Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Sobe para 52 o número de mortos em mina de carvão na Sibéria

O número de vítimas mortais de um incêndio que deflagrou hoje numa mina de carvão na região russa de Kemerovo (Sibéria Ocidental) subiu para 52, revelaram as autoridades.

Sobe para 52 o número de mortos em mina de carvão na Sibéria
Notícias ao Minuto

21:08 - 25/11/21 por Lusa

Mundo Sibéria

De acordo com a agência noticiosa russa Interfax, que cita um representante do Governo regional, o mais recente balanço de vítimas é de 46 mineiros e 6 elementos das equipas de resgate mortos, significativamente acima do anterior, de 14 mortos e 35 pessoas desaparecidas.

Funcionários da proteção civil russa disseram às agências de notícias estatais Tass e RIA-Novosti que as possibilidades de encontrar sobreviventes são agora consideradas nulas.

Antes, foram dados como mortos 11 mineiros e três elementos de equipas de resgate, que procuravam resgatar trabalhadores que ficaram presos numa seção remota da mina.

Outros 50 mineiros ficaram feridos na sequência do acidente.

Foi já decretado pelas autoridades regionais um luto de três dias em memória das vítimas.

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, endereçou as condolências às famílias dos mineiros mortos e determinou que o Governo oferecesse toda a assistência necessária aos feridos.

As autoridades de Kemerovo referiram que o incidente ocorreu às 08:51 locais (01:51 em Lisboa), a 250 metros de profundidade.

As operações de socorro para resgatar os trabalhadores presos na mina Litsvyazhnaya foram interrompidas na tarde de hoje devido a uma ameaça de explosão, que levou à retirada de todos os socorristas.

Um total de 285 pessoas encontravam-se na mina na altura do incidente, quando o pó do carvão se incendiou e o fumo encheu rapidamente a mina Litsvyazhnaya através do sistema de ventilação.

O Comité de Investigação da Rússia lançou um inquérito a acusações de violação das normas de segurança que resultaram em mortes.

Em 2016, 36 mineiros morreram na sequência de uma série de explosões de metano numa mina de carvão no extremo norte da Rússia.

Após o incidente, as autoridades analisaram a segurança das 58 minas de carvão do país e declararam 20 destas (34%) como potencialmente perigosas.

A mina Listvyazhnaya não estava entre as avaliadas em 2016, segundo relataram órgãos de comunicação social.

O regulador de tecnologia e ecologia da Rússia, Rostekhnadzor, inspecionou a mina em abril e registou 139 violações, incluindo falhas nos regulamentos de segurança contra incêndio.

Uma outra inspeção à mina foi realizada na sexta-feira, mas as conclusões ainda não são conhecidas.

Leia Também: Pelo menos 11 mortos em mina de carvão na Sibéria

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório