Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2021
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 14º

Edição

Milhares manifestam-se na Suíça contra as medidas anti-pandemia

Milhares de manifestantes voltaram a desfilar hoje em diversas cidades suíças em protesto contra as medidas anti-covid-19, mas em Berna, capital federal, ocorreu uma contramanifestação.

Milhares manifestam-se na Suíça contra as medidas anti-pandemia
Notícias ao Minuto

23:36 - 16/10/21 por Lusa

Mundo Covid-19

Os protestos decorreram sem incidentes. A principal manifestação reuniu cerca de 3.000 pessoas em Rapperswil-Jona, cantão de Saint-Gall, no leste da Suíça, indicou a agência noticiosa ATS-Ketstone ao citar números da polícia.

Os desfiles também decorreram em Lausanne, Lugano ou em Baden, com os manifestantes a criticarem Alian Berset, o ministro federal da Saúde, e a exigirem "Liberdade".

Designada "Homo pandemicus, quo vadis", o protesto em Lugano juntou algumas centenas de pessoas que se insurgiram contra a lei covid-19, que será submetida ao voto popular em 28 de novembro.

Na capital federal, 300 pessoas também saíram à rua em torno da palavra de ordem "Solidários para sair da crise -- solidários contra a direita".

Este grupo de esquerda pretendeu emitir um sinal dirigido aos manifestantes -- alguns conotados com a extrema-direita --, que tentam manifestar-se todas as quintas-feiras perto do parlamento federal, e que geralmente mobiliza um forte contingente policial.

No início de setembro, face a uma difícil situação sanitária devido à variante Delta e uma insuficiente taxa de vacinação, o conselho federal decidiu alargar a grande parte do país a obrigação do passe sanitário.

Desde essa data é obrigatório exibir o certificado de vacinação contra a covid-19 para entrar num restaurante ou num bar, ver uma exposição, um filme ou um evento desportivo em espaço fechado.

Na quarta-feira, Alain Berset anunciou um reforço da vacinação para tentar convencer os indecisos, porque a vacina é a "porta de saída da crise".

No entanto, acrescentou, deverão ser ainda vacinadas um milhão de pessoas antes do levantamento de todas as medidas.

Atualmente, a Suíça inclui-se entre os países da Europa com reduzida taxa de vacinação completa, cerca de 61,5% da população segundo os dados revelados na sexta-feira.

A covid-19 provocou mais de 4,8 milhões de mortes em todo o mundo, entre mais de 239 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Leia Também: Mais de 40 mil pessoas protestaram contra passe sanitário em França

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório