Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2021
Tempo
17º
MIN 6º MÁX 17º

Edição

Primeiro-ministro inicia mandato com alterações e a olhar para Tigray

O primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, anunciou hoje a formação de um novo Governo, destacando-se a substituição dos ministros da Defesa e da Paz, num momento em que o país enfrenta um impasse no conflito na região norte de Tigray.

Primeiro-ministro inicia mandato com alterações e a olhar para Tigray
Notícias ao Minuto

15:04 - 06/10/21 por Lusa

Mundo Etiópia

Abiy Ahmed foi reinvestido como primeiro-ministro -- cargo que ocupa desde 2018, após uma onda de protestos antigovernamentais --, depois da vitória esmagadora do seu partido nas eleições legislativas de 21 de junho.

Abraham Belay, que foi desde maio o líder interino do governo regional de Tigray, de onde é natural, passa agora a chefiar o Ministério da Defesa, noticia hoje a agência France-Presse (AFP).

Um antigo colega de Abiy Ahmed no organismo de espionagem cibernética etíope, a Agência de Segurança de Redes de Informação, Belay foi também ministro da Inovação e Tecnologia.

De acordo com a mesma fonte, o antigo responsável da região de Amhara, Binalf Andualem, vai dirigir o Ministério da Paz, um departamento chave para as operações humanitárias em Tigray, onde a ONU diz que milhares estão a enfrentar fome.

O ministro da Água, encarregado pela sensível questão da megabarragem etíope no Nilo Azul, que provocou tensões regionais com Sudão e Egito, foi também substituído, passando o lugar a ser ocupado por Habtamu Itefa, um antigo responsável pelas águas na região de Oromia, de onde Abiy Ahmed é natural.

O chefe do executivo saudou o facto de os três novos membros do Governo virem de partidos da oposição, reiterando que a decisão reflete um "compromisso de inclusão", escreveu, na plataforma social Twitter.

O novo Governo foi aprovado por uma maioria de votos na câmara baixa do parlamento etíope.

Abiy Ahmed, Prémio Nobel da Paz em 2019, lançou uma intervenção militar em 04 de novembro para derrubar a Frente de Libertação do Povo de Tigray (TPLF, na sigla em inglês), o partido eleito e no poder no estado.

O Exército federal etíope foi apoiado por forças da Eritreia. Depois de vários dias, Abiy Ahmed declarou vitória em 28 de novembro, com a captura da capital regional, Mekele, frente à TPLF, partido que controlou a Etiópia durante quase 30 anos.

Em 28 de junho, Adis Abeba anunciou um cessar-fogo unilateral, aceite, em princípio, pelas forças de Tigray.

No entanto, os combates continuaram e as forças eritreias são acusadas de conduzirem vários massacres e crimes sexuais.

As organizações de ajuda humanitária queixam-se que, apesar do cessar-fogo, o acesso continua limitado, sendo constrangido pela insegurança e por bloqueios administrativos.

Em 01 de junho, o Programa Alimentar Mundial advertiu que um total de 5,2 milhões de pessoas, mais de 90% da população de Tigray, necessita de assistência alimentar de forma urgente devido ao conflito.

De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), mais de 100.000 crianças poderão sofrer de desnutrição aguda potencialmente mortal durante os próximos 12 meses -- 10 vezes a média anual.

Leia Também: UE pede que Etiópia revogue decisão que expulsou funcionários da ONU

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório