Meteorologia

  • 20 JUNHO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Irão recusa conversações com EUA durante esperado encontro em Viena

O Irão reduziu hoje as expectativas antes da reunião da próxima terça-feira, em Viena, sobre a disputa do acordo nuclear de 2015, dizendo que "não haverá conversações diretas ou indiretas" com os Estados Unidos.

Irão recusa conversações com EUA durante esperado encontro em Viena
Notícias ao Minuto

13:55 - 04/04/21 por Lusa

Mundo Conflito

"Não teremos conversações diretas ou indiretas com os americanos em Viena. Vamos negociar com a comissão conjunta e os 4+1 países, e dizer-lhes as nossas exigências e condições para o regresso ao JCPOA [sigla do original inglês para pacto nuclear, Joint Comprehensive Plan of Action]", sublinhou o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros e negociador, Abbas Araqchi.

O funcionário iraniano esclareceu, em declarações aos meios de comunicação estatais, que a delegação iraniana irá reunir-se em Viena com os outros países membros do JCPOA (Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha), mas não manterá qualquer contacto com os Estados Unidos, como tinha sido especulado.

Espera-se que a delegação norte-americana em Viena permaneça fora da sala de reuniões e realize reuniões estruturadas do grupo de trabalho com os outros signatários, mas não com o Irão.

Os EUA retiraram-se unilateralmente do acordo nuclear em 2018, e reinstituíram sanções ao Irão, que, em retaliação, começou em 2019 a reduzir o cumprimento das suas obrigações ao abrigo do pacto, o que limita o programa atómico do Irão.

"A nossa exigência é que os Estados Unidos cumpram primeiro todas as suas obrigações e levantem todas as sanções que impuseram e, depois disso, verificá-las-emos e voltaremos [aos nossos compromissos]", disse Araqchi.

O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros comentou ainda que as conversações com os chamados 4+1 em Viena são "puramente técnicas sobre as sanções a serem levantadas e as medidas a serem tomadas pelo Irão".

"Gostaria também de dizer que não aceitamos nenhum plano 'passo-a-passo'. Na nossa opinião, existe apenas um passo, que é a eliminação de todas as sanções que os EUA reinstituíram após a retirada de Donald Trump do acordo", afirmou.

A chegada do democrata Joe Biden à Casa Branca deu esperança da possibilidade de manter o JCPOA mas, até agora, o progresso é mínimo devido a posições divergentes sobre o plano de Washington para que tanto os Estados Unidos como o Irão tomem medidas sincronizadas para regressar ao pacto.

Sobre as conversações em Viena, o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, disse ma sexta-feira que elas são "um passo saudável", embora não esperem um avanço imediato, e que o seu país está aberto a manter conversações diretas com Teerão.

Leia Também: EUA vão participar nas conversações sobre acordo nuclear iraniano

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório