Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2021
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Segunda volta das eleições no Equador entre Arauz e Lasso

O socialista Andrés Arauz e o conservador Guillermo Lasso irão disputar a segunda volta nas presidenciais no Equador a 11 de abril, segundo sondagens à boca das urnas da primeira volta das eleições realizada hoje.

Segunda volta das eleições no Equador entre Arauz e Lasso
Notícias ao Minuto

23:25 - 07/02/21 por Lusa

Mundo Equador

O economista Andrés Arauz, considerado o delfim do ex-presidente Rafael Correa (2007-2017), conquistou entre 34,9% e 36,2% dos votos e o ex-banqueiro de direita Guillermo Lasso entre 21% e 21,7%, segundo as mesmas sondagens, que atribuem o terceiro lugar ao candidato indígena Yaku Perez.

"Ganhámos! Uma estrondosa vitória em todas as regiões do nosso belo país. A nossa vitória é de 2 para 1 contra o banqueiro", escreveu ainda assim Arauz em referência a Lasso, acionista do banco Guayaquil.

"Parabéns ao povo equatoriano por este partido democrático. Vamos esperar pelos resultados oficiais para sair e celebrar", acrescentou.

Do seu lado, César Monge, presidente do movimento apoiante de Lasso e candidato à Assembleia Nacional, descreveu os resultados como "excelentes notícias" para os equatorianos.

Acrescentou que os resultados mostram que "o que eles tentaram vender aos equatorianos, que não há segunda volta, que ganharam na primeira volta, é absolutamente diferente da realidade.

"A realidade é que dois terços dos equatorianos, a grande maioria dos equatorianos disseram 'não' ao passado, disseram, quero um futuro diferente, um futuro de oportunidades, um futuro com a capacidade de mudar o destino do país", disse.

E acrescentou que Lasso "terá sem dúvida um desafio muito importante para continuar a consolidar o apoio dos cidadãos e colocar-nos num caminho de mudança, para o futuro".

"Estamos muito felizes por termos esta oportunidade de todos os equatorianos demonstrarem que a grande maioria quer uma mudança", disse, observando que com os resultados das sondagens se está "basicamente perante a realidade dos números".

Um total de 16 candidatos participaram nas eleições e as empresas de sondagens concordaram que o candidato indígena Yaku Perez ficou em terceiro lugar com 16,7% a 17,9% dos votos, seguido por Xavier Hervas com 13% a 13,8%, respetivamente.

Mais de 13 milhões de eleitores estavam inscritos nas eleições, presidenciais e legislativas de hoje no Equador, país que atravessa uma grave crise económica, social, política e de saúde, em que regista perto de 15 mil mortes pela covid-19.

Leia Também: Missão da OEA felicita eleitores por participação nas eleições no Equador

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório