Meteorologia

  • 26 OUTUBRO 2021
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

Missão da OEA felicita eleitores por participação nas eleições no Equador

A chefe da missão da Organização dos Estados Americanos (OEA) para as eleições gerais de hoje no Equador, Isabel de Saint Malo, felicitou a participação dos cidadãos, em período de pandemia e num país com mais de 257 mil infetados.

Missão da OEA felicita eleitores por participação nas eleições no Equador
Notícias ao Minuto

22:20 - 07/02/21 por Lusa

Mundo Equador

"Quero dar os parabéns ao povo equatoriano pelo entusiasmo e forma como participa nas atuais condições, numa altura em que enfrentamos uma pandemia", afirmou Isabel de Saint Malo, enaltecendo a preocupação da população na utilização de máscaras.

O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) apelou aos cidadãos a usarem máscara, álcool e caneta própria para votar na escolha do próximo Presidente da República e do próximo governo.

"É um desafio muito grande. Quero é enaltecer o que tenho visto em termos de participação e paciência", frisou Isabel de Saint Malo, fazendo referência às longas filas onde as pessoas tinham de esperar mais de duas horas para entrar nas assembleias de voto.

Com ameaças de multa a quem não use adequadamente a máscara e com restrições de acesso às mesas de voto para evitar infeções, as autoridades equatorianas nem sempre conseguiram conter a pressão popular.

Durante todo o dia o objetivo passou por incentivar ao voto apesar da covid-19, mas diversos porta-vozes oficiais reconheceram que houve multidões e alguns momentos de descontrolo. Só dentro de duas a três semanas se saberá realmente se esta operação foi ou não um sucesso.

Segundo o diretor do serviço ECU911, diretor Juan Zapata, foram registadas mais de 1.200 aglomerações. Para verificar a segurança dos eleitores foram colocadas de mais de mil câmaras e utilizados drones para medir a distância de segurança entre as pessoas.

Nos locais de voto as indicações para limpar com regularidade todas as superfícies foram dadas, mas ninguém sabe ao certo se isso foi realmente cumprido dada a grande pressão para permitir o voto a tantas pessoas.

Para além disso, segundo a agência EFE, houve quebras de segurança por parte de muitos dos candidatos presidenciais, que convocaram a imprensa, causando multidões desnecessárias.

Além da OEA, o processo eleitoral equatoriano é acompanhado por por 2.134 observadores nacionais e 225 internacionais de entidades como a União Interamericana de Organizações Eleitorais (Uniore) e a Associação Mundial de Organizações Eleitorais.

Pouco mais de 13 milhões de equatorianos foram hoje convocados às urnas. O Equador é a primeira nação latino-americana a ir às urnas em 2021, em plena pandemia.

O principal desafio é garantir o voto presencial, num país onde este é obrigatório para eleitores entre 18 e 65 anos e onde a Covid-19 deixou infetou mais 258 mil pessoas e provocou a morte a mais de 15.000.

Leia Também: Equador passa barreira dos 15 mil mortos pela Covid-19

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório