Meteorologia

  • 03 MARçO 2021
Tempo
21º
MIN 10º MÁX 21º

Edição

Mulher antimáscara detida após recusar ordem policial. "Vírus não existe"

Três pessoas foram detidas este sábado, em Bournemouth, no Reino Unido, pelas autoridades britânicas, por não cumprirem com os regulamentos em protesto contra o confinamento.

As autoridades britânicas estão a endurecer o policiamento nas ruas, numa altura em que o Reino Unido reporta mais de mil vítimas mortais por dia, há quatro dias consecutivos. Este sábado, em Bournemouth, três pessoas foram detidas por terem violado as regras de proteção contra o novo coronavírus num protesto contra o novo confinamento no país.

Os vídeos que surgem nas redes sociais das detenções mostram apenas o momento da detenção, mas a BBC esclarece, citando a polícia, que as autoridades tentaram demover os organizadores de levar a cabo o protesto, sem sucesso.

A polícia pediu a uma mulher que estava sentada num banco sem máscara para que se levantasse, mas esta recusou-se a cumprir a ordem. "Não acredito no vírus, não pode provar que ele existe e mesmo assim está a abusar da sua autoridade. Prove-me que ele existe e eu vou para casa agora", disse a mulher, segundo cita o site Metro.

As imagens de um segundo vídeo, aquele que circula nas redes sociais, mostram depois a mulher a ser algemada e dizer que apenas "estava sentada num banco". Enquanto é levada pelas autoridades, várias pessoas protestam contra a detenção e ainda se pode ver outras a serem abordadas pela polícia.

Outro vídeo mostra a detenção de um homem, ouvindo-se apelos de "abuso de autoridade". O homem, porém, fazia parte de um grupo de dezenas de pessoas que "tentavam marchar" no centro de Bournemouth, indica a BBC, num manifesto contra o novo confinamento.

"Condeno as ações desde indivíduos egoístas que ignoraram de propósito as regras do confinamento", disse James Vaughan, chefe da polícia, citado pela BBC.

Pelo menos outras sete pessoas foram multadas.

Leia Também: AO MINUTO: Mais de 100 óbitos pelo terceiro dia consecutivo em Portugal

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório