Meteorologia

  • 17 JULHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

Caso de potencial vítima dos colegas de trabalho chega a tribunal

Verónica, de 32 anos, mãe de duas crianças pequenas, suicidou-se depois de um vídeo sexual seu começar a circular entre os colegas de trabalho.

Caso de potencial vítima dos colegas de trabalho chega a tribunal

Era uma possibilidade já anunciada, mas agora confirma-se. O caso de Verónica, uma trabalhadora de uma fábrica de Madrid que tirou a própria vida por causa de um vídeo seu de teor sexual divulgado entre colegas de trabalho, chegou aos tribunais.

O Tribunal de Instrução número 5 de Alcalá de Henares, na comunidade autónoma de Madrid, abriu diligências para investigar a suspeita de delito de revelação de segredo, previsto na lei espanhola, que pode resultar numa pena de três meses a um ano de prisão.

Será investigada, em particular, a origem da divulgação daquele vídeo, gravado há cinco anos e que chegou a um grupo de Whatsapp do trabalho da vítima, sendo depois partilhado entre os colegas.

O caso está a cargo de uma juíza, Ana María Gallegos, que recebeu o relatório de suicídio, pedindo depois investigação à difusão do vídeo de teor sexual, suspeitando-se que tenha sido colocado nas redes sociais por um antigo companheiro, também trabalhador na mesma fábrica, por vingança.

Conforme explica o El Mundo, uma comissão da Polícia Nacional de Alcalá está também a investigar quem partilhou o vídeo e se Verónica sofreu assédio por parte de colegas de trabalho, na CNH Industrial, uma empresa de camiões da Iveco.

Recorde-se que Verónica, de 32 anos, era mãe de duas crianças pequenas e suicidou-se um dia depois do vídeo ter sido enviado ao seu marido, no sábado. Trata-se de um vídeo que a mulher gravou há cinco anos, sozinha, onde praticava um ato sexual, e que depois enviou ao namorado da altura. Essas imagens foram, na semana passada, postas a circular entre os colegas de trabalho [na imagem acima, na terça-feira, em manifestação à porta da fábrica por causa de Verónica].

De acordo com o código penal espanhol, pode incorrer numa pena de prisão de três meses a um ano ou multa aquele que, “sem autorização da pessoa afetada, difunda, revele ou ceda a terceiros imagens ou gravações audiovisuais da pessoa, que tenha sido obtido com a sua autorização numa casa ou em qualquer outro lugar fora do alcançe do olhar de terceiros, quando a divulgação incrimine gravemente a intimidade dessa pessoa”.

---

Serviços telefónicos de apoio emocional e prevenção ao suicídio em Portugal

SOS Voz Amiga (entre as 16h e as 24h) - 800 209 899 (Número gratuito)

Conversa Amiga (entre as 15h e as 22h) - 808 237 327 (Número gratuito) e 210 027 159

SOS Estudante (entre as 20h e a 1h) - 239 484 020

Telefone da Esperança (entre as 20h e as 23h) - 222 080 707

Telefone da Amizade (entre as 16h e as 23h) – 228 323 535

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório