Meteorologia

  • 26 ABRIL 2019
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 18º

Edição

País em choque com emissão televisiva de julgamento de caso de violação

O suspeito é um pastor evangélico que era uma figura conhecida na televisão local. A vítima é uma mulher, atualmente com 22 anos, que reporta ter sido alvo de abusos quando tinha apenas 14 anos.

País em choque com emissão televisiva de julgamento de caso de violação
Notícias ao Minuto

13:01 - 23/10/18 por Notícias Ao Minuto 

Mundo África do Sul

Na África do Sul, onde em média são reportados cerca de uma centena de casos de violação por dia, decorre um julgamento com direito a transmissão televisiva que está a colher atenção nacional.

O interrogatório duro à principal testemunha, e a notícia de que a vítima tinha recebido ameaças de morte, levou uma multidão a manifestar-se junto ao tribunal, tendo inclusive levado à interrupção dos trabalhos, adianta a BBC.

Timothy Omotoso é um televangelista natural da Nigéria, de 60 anos de idade, que está a ser julgado num caso de violação e tráfico de menores na África do Sul. O pastor está a ser julgado a par de outras duas mulheres da mesma igreja - a Jesus Dominion International - de um total de 97 acusações. Os três arguidos declararam-se inocentes.

A vítima que expôs o caso é uma jovem atualmente com 22 anos, Cheryl Zondi, que terá sido vítima de vários abusos sexuais cerca de um ano após ter entrado para a igreja, numa altura em que tinha 14 anos de idade.

Cheryl Zondi tem recolhido apoios nas redes sociais e entre figuras públicas, que têm saído em sua defesa num país onde os crimes de natureza sexual nem sempre merecem a devida atenção por parte das autoridades e da sociedade. Ndileka Mandela, neta de Nelson Mandela, que revelou ter sido violada por um ex-companheiro, é uma das figuras que tem estado ao lado de Zondi.

Explica a BBC que além dos protestos perante as notícias que davam conta das ameaças, junta-se agora uma reação crítica pela forma como Cheryl Zondi foi tratada em tribunal pelo advogado de defesa de Timothy Omotoso.

Várias afirmações e perguntas do advogado mereceram apupos, inclusive no interior da própria sala do tribunal. "És uma boa atriz", disse a dada altura o advogado dirigindo-se à vítima, acrescentando de seguida que achava que Zondi estava a mentir.

"Estava preparada para o deixar violá-la? Basicamente consentiu?", perguntou o advogado sobre alegados episódios que terão acontecido numa altura em que Zondi era já maior de idade.

A dada altura, o advogado insistiu em saber em "quantos centímetros" a vítima tinha sido penetrada quando tinha 14 anos, uma pergunta que levou o próprio juiz responsável pelo caso, Mandela Makaula, a perguntar ao advogado como é que a vítima teria maneira de o saber. "Poderia ter sentido", defendeu-se o advogado Peter Daubermann.

A BBC realça que os interrogatórios em tribunal costumam ser particularmente intensos na África do Sul. O caso do atleta paralímpico Oscar Pistorius, condenado pela morte da companheira, incluiu alguns episódios de acesa troca de palavras entre advogado e réu.

Há, porém, quem refira que, neste caso, a advogado do pastor evangélico terá 'passado das marcas'. 

A advogado de defesa queixou-se posteriormente de ter sido alvo de insultos à porta do tribunal pela sua postura e defendeu que não se pode preocupar com "sensibilidades" quando se trata da defesa do seu cliente. A estratégia da defesa virou entretanto a sua atenção para o próprio juiz do caso, a quem acusa de parcialidade.

O juiz rejeitou o pedido de escusa feito pela defesa de Timothy Omotoso.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório