Meteorologia

  • 18 NOVEMBRO 2018
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 13º

Edição

Suspeito de matar jornalista búlgara admite ter cometido o crime

O homem suspeito de ter violado e assassinado a jornalista búlgara Viktoria Marinova admitiu hoje ter cometido os crimes, acrescentando que não teve intenção de matar.

Suspeito de matar jornalista búlgara admite ter cometido o crime
Notícias ao Minuto

12:48 - 19/10/18 por Lusa

Mundo Viktoria Marinova

Algemado e escoltado pela polícia, Severein Krassimirov, 21 anos, respondia às perguntas dos jornalistas no edifício do tribunal de Ruse, na Bulgária, antes da sessão do julgamento.

"Lamento muito. Não posso acreditar no que fiz", disse Krassimov, referindo-se à morte de Viktoria Marinova que tinha 30 anos.

O advogado de defesa de Severein Krassimirov pediu para que a sessão do julgamento decorresse à porta fechada, mas o tribunal de Ruse recusou o pedido.

O advogado aproximou-se do suspeito depois das declarações à imprensa e disse-lhe para se manter em silêncio.

Antes da chegada do advogado, Krassimirov disse que no dia 06 de outubro estava sob a influência de álcool e de drogas quando começou a discutir com a jornalista, que disse não conhecer.

O homem diz que bateu na jornalista, atingindo-a na cara com os punhos tendo depois arrastado a jornalista para uns arbustos, mas não se recorda do que aconteceu a seguir.

"Seja qual for a sentença, nem que seja passar o resto da vida na prisão, eu mereço-a", afirmou, quando foi questionado pelos jornalistas sobre o que espera do julgamento.

O corpo de Marinova foi encontrado junto à margem do rio Danúbio, na zona de Ruse, no passado dia 06 de outubro.

De acordo com os investigadores, a jornalista foi violada, agredida na cabeça e estrangulada.

Até ao momento, as autoridades rejeitam fazer a ligação entre o crime e o trabalho da jornalista, que reportava alegados atos de corrupção em notícias transmitidas numa televisão local.

Krassimirov foi extraditado da Alemanha para a Bulgária na quarta-feira, depois de ter sido capturado no dia 09 perto de Hamburgo.

Hoje, o tribunal determinou que o homem vai ficar detido enquanto decorre o julgamento por violação e homicídio.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório