Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2018
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 13º

Edição

Moção de censura aprovada: Primeiro-ministro sueco destituído

O primeiro-ministro sueco, o social-democrata Stefan Löfven, foi destituído hoje pelo Riksdag (Parlamento) depois da aprovação de uma moção de censura ao seu Governo.

Moção de censura aprovada: Primeiro-ministro sueco destituído
Notícias ao Minuto

10:04 - 25/09/18 por Lusa

Mundo Parlamento

A moção de censura apresentada pela oposição sueca foi aprovada com 204 votos a favor e 142 contra.

Stefan Löfven e o seu Executivo devem permanecer em funções até o Parlamento nomear um novo Governo.

O Executivo de Löfven ficou enfraquecido após as eleições parlamentares de 09 de setembro, nas quais não conseguiu uma maioria.

A coligação de centro-direita e a extrema-direita da Suécia uniram-se para destituir Stefan Lofven.

Os 204 parlamentares que votaram a favor da moção são os representantes eleitos a 09 de setembro pela Aliança (conservadores, liberais, centristas e democratas-cristãos) e pela extrema-direita, menos um voto.

"A Suécia precisa de um novo Governo que busque apoio político amplo para as reformas", disse o líder conservador Ulf Kristersson aos parlamentares antes da votação.

O presidente do Parlamento, o conservador Andreas Norlen, deve agora convidar os representantes dos partidos com assentos no Riksdag para consultas, com vista a formar rapidamente um novo Governo.

Andreas Norlen foi eleito presidente do Parlamento da Suécia, na segunda-feira, com os votos da Aliança de centro-direita, principal força da oposição, e da extrema-direita dos Democratas da Suécia, terceira força política.

Norlen derrotou a candidata da coligação centro-esquerda do primeiro-ministro Stefan Lovfen, Asa Lindestam, por 203 contra 145 votos.

A Suécia estava num impasse político desde as legislativas de 09 de setembro, em que a coligação de centro-esquerda elegeu apenas mais um deputado do que a Aliança de direita (144-143) e os Democratas da Suécia (SD) elegeram 62.

Os dois blocos principais recusaram apoiar-se um ao outro e excluem qualquer acordo com a extrema-direita.

Para um novo mandato, Lovfen precisaria que uma maioria não vote contra si, o que é improvável dado que tanto a Aliança como os SD prometeram fazê-lo.

Com a destruição de Lovfen, será provável que Ulf Kristersson, líder do segundo partido mais votado e o maior dos quatro que integram a Aliança, se candidate a formar governo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório