Meteorologia

  • 17 DEZEMBRO 2018
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 12º

Edição

Milhares de pessoas nos funerais das vítimas do atentado no Irão

Milhares de pessoas reuniram-se hoje pela manhã para os funerais das vítimas do ataque a um desfile militar na cidade de Ahvaz, no sudoeste do Irão, que ocorreu sábado e deixou 24 mortos.

Milhares de pessoas nos funerais das vítimas do atentado no Irão
Notícias ao Minuto

11:06 - 24/09/18 por Lusa

Mundo Tragédia

De acordo com os jornalistas da agência de notícias francesa AFP no local, o balanço mais recente feito pelas autoridades sobre o ataque indicam que 24 pessoas morreram quando homens armados abriram fogo contra a multidão que assistia a um desfile militar em Ahvaz.

No domingo, as autoridades da cidade de Ahvaz reviram em baixo o número de mortos para 24, depois da televisão estatal iraniana ter anunciado no sábado que 29 pessoas teriam morrido durante o ataque.

Outras 60 pessoas ficaram feridas durante o ataque e, segundo as autoridades, os quatro atacantes foram mortos a tiro.

Por volta das 08:30 (horário local, 06:00 horas em Lisboa), uma multidão em luto estava reunida em frente à mesquita de Sarollah, no centro de Ahvaz, no cruzamento das ruas Shariati e Taleghani, onde estava também presente o ministro dos Serviços de Informação, Mahmoud Alavi.

Estes funerais foram organizados para doze das vítimas, segundo a televisão estatal.

As autoridades iranianas não deram qualquer indicação sobre a identidade dos mortos do ataque de sábado.

Enquanto aguardavam a chegada dos caixões das vítimas, a multidão agitava bandeiras e cartazes com frases em persa e árabe, além de muitas bandeiras iranianas.

"Vamo-nos vingar terrivelmente sobre os nossos inimigos e estes o saberão", disse o general de brigada Hossein Salami, segundo no comando da Guarda Revolucionária, a guarda de elite da República Islâmica.

"Como o Alcorão diz, vamos fazer as suas cabeças voarem. Onde quer que estejam, vamos encontrá-los e puni-los", referiu o general.

"Vamos ficar em pé até ao final", podia-se ler num cartaz que estava na multidão.

Ahvaz, que fica a cerca de 560 quilómetros ao sul de Teerão e é capital da província do Cuzistão, está numa região rica em petróleo e povoada principalmente por árabes.

O Irão acusou tanto um grupo separatista árabe, a Arábia Saudita, outros países árabes do Golfo, os Estados Unidos e Israel de estarem por trás do ataque, que também foi reivindicado pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório