Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2022
Tempo
MIN 8º MÁX 14º

Doentes com psoríase devem evitar o sol? Falámos com um dermatologista

Manuel António Campos, dermatologista e professor assistente da Escola de Medicina da Universidade do Minho, explica a relação entre a exposição solar e a psoríase, bem como os cuidados que os doentes devem ter para controlar esta doença no verão.

Doentes com psoríase devem evitar o sol? Falámos com um dermatologista

A psoríase é uma doença inflamatória da pele, que afeta entre 3 e 8% da população mundial, segundo dados da Organização Mundial da Saúde. Embora benigna, não tem cura, e além das lesões cutâneas e eventuais problemas nas articulações, as manchas na pele podem levar a um sentimento de insegurança, baixa autoestima e tristeza.  

O que talvez não saiba é que nos meses de maior calor, quem padece de psoríase pode mesmo assistir assistir a uma regressão das inflamações cutâneas que esta provoca. "As radiações UV levam à diminuição da inflamação ao nível da pele, reduzindo as lesões descamativas típicas da psoríase", diz Manuel António Campos, dermatologista e professor assistente da Escola de Medicina da Universidade do Minho, em entrevista ao Lifestyle ao Minuto

É verdade que o sol melhora a inflamação provocada pela psoríase?

Sim. Os pacientes com psoríase beneficiam de uma exposição solar 'responsável'. Contudo, um escaldão poderá levar à sua exacerbação, uma reação conhecida por fenómeno de Koebner.

Notícias ao Minuto Manuel António Campos© DR  

Qual a relação entre a exposição solar e a psoríase?

A exposição solar é composta por radiações ultravioletas (UV) que apresentam um efeito benéfico na psoríase. As radiações UV levam à diminuição da inflamação ao nível da pele, reduzindo as lesões descamativas típicas da psoríase. 

Um escaldão num doente com psoríase além de aumentar o risco de cancro de pele, aumenta o risco de agravamento da sua doença

Leia também: "Há, seguramente, mais de 200 mil doentes com psoríase em Portugal"

Estes doentes devem ter cuidados redobrados no verão?

Os cuidados devem ser iguais para todos os pacientes com ou sem psoríase: usar protetor solar e evitar os escaldões. No entanto, um escaldão num doente com psoríase além de aumentar o risco de cancro de pele, aumenta o risco de agravamento da sua doença.

E como aliviar e tratar os impactos da doença no verão?

Embora seja uma doença crónica, existem inúmeros tratamentos tópicos, fototerapia (uso de radiações UV com determinado comprimento de onda), tratamentos orais e terapias injetáveis para a psoríase. A melhor forma de diminuir o impacto desta doença é ser acompanhado por um dermatologista. 

Estes doentes devem evitar o sol?

Não. Apenas devem evitar os escaldões.

Leia Também: Mais de 20 protetores solares que serão os seus melhores amigos

Quais as horas mais problemáticas?

São aquelas em que a intensidade das radiações UV é maior: entre as 11 e 16 horas.

Em que medida é que a indústria farmacêutica e médica evoluiu no tratamento desta doença durante os últimos anos?

Sabemos que a psoríase pode associar-se a um maior risco de doenças cardiometabólicas (obesidade, hipertensão, diabetes), doença cardiovascular (enfarte, acidente vascular cerebral), artrite psoriática, depressão, ansiedade e pode levar a uma redução da expectativa de vida. O aparecimento de novos fármacos tem possibilitado uma intervenção cada vez mais precoce e mais eficaz, alterando a história natural da doença. 

Leia também: Psoríase e eczema. Como diferem?

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório