Meteorologia

  • 03 DEZEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 8º MÁX 16º

Edição

Corte de frota e empregos. "Se Estado não fizesse o que fez, a TAP falia"

O ministro das Infraestruturas confirmou que a frota será cortada para 88 aviões, o corte de salários e de 2.000 empregos e revelou uma perda de receitas de 6,7 mil milhões até 2025.

Corte de frota e empregos. "Se Estado não fizesse o que fez, a TAP falia"

O Governo apresentou, esta sexta-feira, a proposta do plano de reestruturação da TAP que prevê um apoio de 970 milhões de euros. Pedro Nuno Santos admitiu que "se Estado não fizesse o que fez, a TAP falia", confirmou que a frota será cortada para 88 aviões, o corte de salários e de 2.000 empregos e revelou uma perda de receitas de 6,7 mil milhões até 2025.

O ministro das Infraestruturas, responsável pela apresentação do programa, começou por esclarecer alguns pontos prévios, admitindo que o plano de reestruturação pode ser alvo de alterações em Bruxelas.

"O privado não tinha dinheiro nem vontade de o injetar na TAP. Se o Estado não fizesse aquilo que fez, a TAP falia. Não houve nenhuma bravata sobre o privado", esclareceu Pedro Nuno Santos e acrescentou: "Havia uma alternativa: o Estado não injetar dinheiro na TAP e a TAP falia".

"Pagámos ao sócio privado para ele ir embora", adiantou. De recordar que o Governo anunciou que chegou a acordo com os privados, de modo a ficar com 72,5% da companhia aérea portuguesa, uma aquisição que ascendeu aos 55 milhões de euros. 

Se para além da redução de efetivos não fizéssemos a redução salarial, teríamos de despedir mais pessoasOs números do plano de reestruturação

Depois, Pedro Nuno Santos avançou para o plano de reestruturação referindo-se a uma "crise sem precedentes no setor da aviação", mas sublinhando que a "TAP tem problemas adicionais, porque já tinha problemas antes da crise pandémica". A companhia aérea deverá transportar este ano 28% dos passageiros transportados no ano passado.

"A verdade é que a TAP tinha e tem um conjunto de ineficiências que a torna menos competitiva do que os seus mais diretos concorrentes", diz o ministro das Infraestruturas. "A TAP tem mais 19% de pilotos por aeronave do que praticamente todos os concorrentes. A TAP tem mais 28% de tripulantes por aeronave do que a maior parte dos concorrentes", disse Pedro Nuno Santos.

  • Menos aviões (e receitas)

Pedro Nuno Santos adiantou que a TAP vai perder "6,7 mil milhões de euros em receitas até 2025". Relativamente à frota: "Queremos reduzir de 108 aviões para 88", disse Pedro Nuno Santos indicando que há um número de aviões mínimo.

  • Despedimentos e cortes salariais

Relativamente aos postos de trabalho e aos salários, Pedro Nuno Santos confirmou os números já avançados pelos sindicatos: "Foram identificados 2.000 trabalhadores que não serão necessários à operação entre 2021 e 2022. Temos de reduzir efetivos na companhia e fazer corte salarial progressivo até 25%, que é muito intenso, mas mesmo assim permite poupar entre 600 a 1.000 postos de trabalho". 

"Se para além da redução de efetivos não fizéssemos a redução salarial, teríamos de despedir mais pessoas", sublinhou o ministro. 

Acompanhe aqui, em direto

Pedro Nuno Santos admitiu que pretendia levar o plano de reestruturação da TAP a votação no plenário da Assembleia da República, mas não conseguiu. "Queria que fosse votado no parlamento, mas não consegui. É pena", reconheceu o ministro, em declarações ao semanário Expresso.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório