Jesus destaca 'dores de cabeça' e propõe… novo modelo para Taça da Liga

O técnico do Sporting mostrou-se satisfeito com a vitória da sua equipa, mas, advertiu, que ainda falta rotação a alguns atletas.

© Global Imagens
Desporto Rescaldo

O Sporting recebeu esta noite o Arouca em partida para a Taça da Liga. Jorge Jesus, após a vitória da sua equipa, falou na zona de entrevistas rápidas sobre o jogo, mostrando-se agradado com algumas prestações, mas admitindo que falta ritmo competitivo a vários atletas.

PUB

Sobre a ausência de Schelotto, lesionado, e de João Pereira, Jesus desvalorizou esse problema, mostrando-se agradado com a resposta de Esgaio, mas não sendo liminar quanto ao atleta que irá disputar o dérbi com o Benfica.

Objetivos: Tínhamos dois objetivos. Vencer e pôr esta equipa a rodar, a dar intensidade e competitividade. Treinar é uma coisa, jogar é outra. Esses dois objetivos foram atingidos. Nos últimos 15 minutos notou-se alguma dificuldade e baixou a intensidade do jogo para os dois lados. A Taça da Liga, com esta nova organização, ser uma final a duas mãos, vai ser mais credível. Acho que o vencedor desta taça, para ser credível, devia dar acesso a uma competição europeia. Como na Liga Europa, o vencedor vai à Champions. Com a Taça da Liga devia passar-se a mesma coisa. Para ter mais paixão nos adeptos.

Bons sinais das segundas linhas: Algumas boas dores de cabeça. Notou-se que os jogadores que têm entrado tiveram menos dificuldade. Os que têm jogado menos… se fosse um jogo da I Liga tinha um pouco de problema. É um risco que aceitamos.

Markovic: Ele o Joel estão a tentar. São jogadores que andam à procura de segurança e confiança. O Joel tem jogado mais, mas hoje não esteve tão bem. Acabou o jogo esgotado e isso era um dos objetivos.

Problemas na lateral-direita: O Esgaio também se notou alguma falta de intensidade, até Varsóvia ainda há Setúbal e muitos treinos. Neste momento, o nosso foco é o próximo jogo e só depois pensamos na Polónia.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS