FC Porto-Belenenses: Mudanças não deram frutos... antes pelo contrário

Treinador portista decidiu fazer uma autêntica revolução na equipa, numa altura em que os dragões não venciam há quatro jogos. Escusado será dizer que não correu bem...

© Global Imagens
Desporto Análise

Mais um jogo e mais 90 minutos sem marcar. O FC Porto nunca tinha estado tanto tempo sem saber o que é marcar... O anterior registo negativo dos dragões era de 401 minutos sem marcar. Neste momento já vai em 432.

PUB

Mas vamos ao jogo. Nuno Espírito Santo sabia que, apesar de ser um jogo para a Taça da Liga, a vitória era extremamente importante para afastar o fantasma da crise. Contudo, decidiu 'inventar' e fazer uma revolução ao onze.

O técnico lançou Depoitre, Brahimi, Varela, Evandro e até Inácio, um lateral da equipa B, a quem Nuno deu oportunidade, esta terça-feira, de ser titular.

Houve superioridade numérica, mas nem isso chegou

Ora, se os problemas já existiam com as primeiras escolhas, era de prever que com as segundas não fossem melhorar. E assim foi... o FC Porto apesar de se mostrar superior - em todos os sentidos - não se mostrou uma equipa entrosada e, apesar de dispor de oportunidades, elas não foram muito abundantes. 

Mesmo com a vida facilitada, por estar a jogar contra 10 jogadores durante mais de 45 minutos, os dragões ficaram em branco. Em 19 remates, apenas 10 foram certeiros com a baliza, mas nenhum quis entrar. 

O FC Porto empata assim, a zeros, o seu primeiro jogo do grupo B da Taça da Liga. Segue-se o difícil confronto com o Sp. Braga, para o campeonato, onde os azuis e brancos vão tentar voltar, tanto às vitórias, como aos golos... como ao terceiro lugar.

FC Porto vs Belenenses
63% Posse de bola 37%
32% Ataque perigoso 11%
43% Ataque 44%
25% Bola segura 45%
19 Tentativas de golo 1
9 Remates à baliza 0
10 Remates fora 1
13 Cantos 5
0/0 Cartões amarelos / vermelhos 3/1
2 Defesas 13
12 Faltas 17
COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS