Meteorologia

  • 22 FEVEREIRO 2024
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 17º

Notas do Shakhtar-FC Porto: Noite azul e branca de 3G em velocidade 5G

Galeno destacou-se em Hamburgo e rubricou uma exibição de gala ao estar nos três golos da equipa de Sérgio Conceição... com ritmo 'supersónico'.

Notas do Shakhtar-FC Porto: Noite azul e branca de 3G em velocidade 5G
Notícias ao Minuto

08:00 - 20/09/23 por Miguel Simões

Desporto Análise

Após uma reta inicial de época algo 'tremida', o FC Porto iniciou a sua caminhada na Liga dos Campeões com uma exibição assinalável, esta terça-feira, ao derrotar o Shakhtar Donetsk (1-3), com Wenderson Galeno em destaque nos três golos. A noite foi de 3G e a velocidade... em 5G.

O jogo decorreu em Hamburgo, na Alemanha, em função dos conflitos entre Ucrânia e Rússia, sendo que até poderia ficar tudo resumido aos primeiros 30 minutos. O extremo brasileiro abriu o ativo com apenas oito minutos de jogo decorridos e, depois de ter visto o adversário empatar através de Kelsy (13'), não hesitou em recolocar o seu nome na marca de marcadores, com um bis aos 15 minutos a beneficiar de uma asneira da defesa ucraniana.

Com um ritmo de jogo 'supersónico', o FC Porto ainda teve tempo para chegar ao terceiro dentro da primeira meia hora de jogo, novamente com Galeno em destaque, ao assistir Mehdi Taremi para o segundo jogo consecutivo a marcar. E atenção, ao bis de golos, quase se juntou o bis de assistências, novamente num lance entre os dois avançados ainda antes do intervalo.

A gestão do resultado permitiu uma segunda parte tranquila para os dragões que, assim, conseguiram algo inédito na presente temporada - vencer por mais do que um golo - naquela que terá sido a melhor exibição da época. 

O FC Porto avançou para a liderança do grupo H, juntamente com o Barcelona (que goleou o Antuérpia por 5-0, com João félix em destaque), tratando-se precisamente do próximo adversário na prova milionária. Ao fim de nove anos, os dragões voltaram a saber o que é entrar a ganhar na fase de grupos da Champions, tratando-se de algo que não acontecia desde a goleada ao BATE (6-0, em 2014/15).

Vamos então às notas da partida:

Figura

Wenderson Galeno afirmou-se, sem grande margem para discussão, como a principal figura da partida por tudo aquilo que deu ao jogo do FC Porto, sobretudo na primeira parte. O extremo brasileiro fez de ponta de lança nos dois primeiros golos e ainda brilhou na assistência para o terceiro motivo de festejo de Sérgio Conceição, acabando por estar presente nos três golos de forma direta. Poderia ser uma noite pura e simplesmente de 3G, mas a verdade é que tudo se desenrolou à velocidade 5G.

Surpresa

André Franco terá deixado Sérgio Conceição muito satisfeito no triunfo frente ao Estrela da Amadora e a exibição desta terça-feira apenas deu seguimento a essa lógica. O médio ex-Estoril jogou e fez jogar, tendo testado as luvas de Riznyk por três ocasiões, sendo que, numa delas, o lance acabaria mesmo por conduzir ao primeiro golo de Galeno. A consistência que deu ao meio-campo durante os 81 minutos em que jogou é assinalável, assim como aquela que foi uma excelente ligação entre setores.

Desilusão

Danylo Sikan passou completamente despercebido no jogo ofensivo do Shakhtar Donetsk, tendo sido exemplarmente anulado por João Mário no seu corredor. Não é de admirar que o avançado ucraniano tenha sido um dos jogadores escolhidos para abandonar o terreno de jogo na segunda parte, ainda assim, terá sido uma substituição tardia (81') em função da praticamente nula produtividade que a equipa de Patrick van Leeuwen estava a ter a partir da ala esquerda, condicionando a luta por um golo que relançasse a partida.

Treinadores

Patrick van Leeuwen não mexeu muito na estrutura da sua equipa e até terá idealizado jogar 'olhos nos olhos' diante do FC Porto, mas a verdade é que sentiu muitas dificuldades no capítulo ofensivo, às quais se acrescentaram erros defensivos a 'matar' as aspirações ucranianas. O treinador neerlandês não mexeu ao intervalo e a equipa pouco produziu na segunda parte, mesmo depois das várias alterações que foi fazendo, deixando o adversário tranquilo na partida.

Sérgio Conceição voltou a 'revolucionar' o onze do FC Porto e, entre várias alterações, acabou mesmo por regressar à linha de quatro defesas, algo que foi sinónimo de segurança para Diogo Costa - excetuando-se o lance do golo dos ucranianos. No capítulo ofensivo, as variabilidades de Galeno (e até Taremi) foram 'trocando as voltas' ao Shakhtar Donetsk, sendo que as substituições parecem ter surgido em momentos oportunos, durante uma segunda parte de conforto para os azuis e brancos.

Árbitro

Davide Massa protagonizou uma arbitragem segura e nem precisou de 'alertas' do VAR para decidir lances de dúvida que possam ter existido. O árbitro italiano 'assustou' ao mostrar dois cartões amarelos - um para cada lado - com apenas seis minutos de jogo decorridos, mas revelou ter uma gestão adequada para aquilo que o jogo teve, sobretudo em termos de faltas e de admoestações de amarelos. Mais um jogo em que passou praticamente ao lado na elite dos campeões.

Leia Também: Meia hora de Gal(a)eno bastou. FC Porto 'despacha' Shakhtar na Champions

Leia Também: Franco tentou, Galeno conseguiu. O primeiro golo do FC Porto na Champions

Leia Também: Shakhtar fez tudo bem e Kelsy 'tramou' o FC Porto neste lance

Leia Também: Galeno a 'varrer' a Alemanha. Brasileiro bisou desta forma em Hamburgo

Leia Também: O que acaba de fazer Galeno. Que jogada do brasileiro no golo de Taremi

Leia Também: Shakhtar-FC Porto: Dragão abre as hostes dos lusos pelo cheque milionário

Leia Também: "São só três pontos e há muito a fazer, que é passar aos oitavos"

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório