Meteorologia

  • 06 JULHO 2022
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 34º

Notas do FC Porto-Tondela: Dobradinha de primeira, 'beirão' de segunda

Dragões venceram os beirões por 3-1 e alcançaram a dobradinha, após terem vencido o campeonato. Última festa azul e branca no Jamor tinha acontecido a 22 de maio de 2011.

Notas do FC Porto-Tondela: Dobradinha de primeira, 'beirão' de segunda
Notícias ao Minuto

08:16 - 23/05/22 por Miguel Simões

Desporto Análise

Um novo triunfo. Uma nova conquista. Uma nova dobradinha. O FC Porto derrotou o já despromovido Tondela (3-1), este domingo, e conquistou a 18.ª Taça de Portugal da história, num jogo que marcou o regresso da final da prova ao Jamor.

Num jogo globalmente dominado pelos dragões, a equipa de Sérgio Conceição seguiu para o intervalo com uma vantagem pela margem mínima, através de um golo de penálti... de Taremi.

Os azuis e brancos voltaram a entrar com tudo no segundo tempo e não tardaram em mexer com o marcador, num lance coletivo bem trabalhado e finalizado por Vitinha.

Os adeptos do Tondela acabariam por ter dois momentos de festejo, apesar de só terem marcado um golo. Taremi, em novo lance de penálti, atirou ao poste, mantendo as esperanças vivas do Tondela que, pouco depois, conseguiu reduzir e fazer acreditar as gentes de Tondela.

Contudo, o mesmo Taremi acabaria por se redimir logo de seguida e sentenciou as dúvidas com o 3-1 final, para alívio dos milhares de adeptos do FC Porto presentes no Jamor que, ao longo do jogo, muitas vezes entoaram os nomes de Sérgio Conceição (que à terceira ida ao Estádio Nacional conseguiu celebrar) e de Pinto da Costa.

Curiosamente, a última conquista do FC Porto no Jamor tinha sido há precisamente onze anos, no dia 22 de maio de 2011, quando a equipa de Villas-Boas derrotou o Vitória SC por 6-2. Desde então, os dragões voltaram a vencer a competição, em 2019/20, contra o Benfica, numa final disputada em Coimbra.

Vamos então às notas da partida:

Figura

Mehdi Taremi marcou dois dos três golos da equipa e isso torna-o como a grande figura do encontro. Inaugurou o marcador de penálti, sentenciou as dúvidas com o 3-1 final e, apesar de ter falhado um penálti pelo meio, revelou estar à altura para se redimir desse desperdício. O avançado do FC Porto ganhou vários duelos, foi tremendamente eficaz e cumpriu durante os 82 minutos em que esteve em campo. Não foi das melhores exibições, mas teve muito peso na nova conquista azul e branca.

Surpresa

Otávio, não sendo propriamente uma surpresa, revelou pormenores deliciosos e cruciais para várias oportunidades criadas pelo FC Porto. O internacional português conquistou a primeira grande penalidade, desenhou parte da jogada do segundo golo e ainda protagonizou uma boa assistência para o bis de Taremi. Muitos dos cruzamentos foram quase 'veneno' para a defensiva contrária, ganhou alguns duelos e falhou poucos passes.

Desilusão

Marcelo Alves esteve uns furos abaixo do esperado e acabou por ter decisões com impacto no resultado, a começar logo pelo lance do primeiro penálti. O defesa do Tondela abordou uma disputa com Otávio de forma completamente infeliz e acabou por desviar a bola com o braço. Além disso, por ter sido admoestado com cartão amarelo, ficou condicionado para o resto do encontro e isso percebeu-se em várias transições dos dragões, especialmente no segundo tempo.

Treinadores

Sérgio Conceição não inventou e apostou no onze que, provavelmente, lhe dá mais garantias. Organizados a defender e criteriosos a atacar, os dragões entraram fortes e estiverem sempre com o controlo da partida. Mesmo depois de terem visto o Tondela reduzir para 2-1, rapidamente responderam com o terceiro e sentenciador golo. O técnico do FC Porto mexeu, curiosamente, instantes antes do golo do adversário, mas todas as substituições revelaram ser oportunas e semelhantes a outras tantas vezes.

Nuno Campos procedeu a alguns ajustes na equipa do Tondela, por comparação ao onze apresentado com o Boavista (jogo que ditou a descida direta à II Liga), mas permaneceu fiel à sua ideia de jogo, defendendo de forma organizada e sempre com olho no contra-ataque ou na saída organizada. Além disso, esteve bem nos momentos de substituições, uma vez que até reduziu a desvantagem no encontro após duas alterações fundamentais no fio de jogo da equipa.

Árbitro

Rui Costa protagonizou uma arbitragem segura e sem decisões polémicas. Atendeu ao alerta do VAR para o primeiro penálti do encontro, apitou as faltas que tinha para assinalar, puxou do cartão amarelo nos momentos oportunos para tal. Despede-se da arbitragem com um jogo satisfatório, apesar de alguns assobios.

Leia Também: Dragão 'bebeu' Beirão e celebrou dobradinha no regresso ao Jamor

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório