Meteorologia

  • 31 OUTUBRO 2020
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 23º

Edição

Sonho europeu manteve-se à beira do Bósforo: As notas do Besiktas-Rio Ave

Turma vilacondense agigantou-se perante o favorito Besiktas e afastou a formação turca com uma exibição irrepreensível que foi carimbada nas grandes penalidades.

Sonho europeu manteve-se à beira do Bósforo: As notas do Besiktas-Rio Ave

Foram precisas mais de duas horas de futebol num estádio localizado junto ao estreito de Bósforo para o Rio Ave garantir o apuramento para o play-off de acesso à fase de grupos da Liga Europa diante dos turcos do Besiktas no desempate por grandes penalidades (4-2), após o 1-1 no tempo regulamentar.

Numa partida longa e com contornos emocionantes, o conjunto turco até entrou melhor com um golo de Yalçin, logo aos 15 minutos, mas a noite pertencia à turma orientada por Mário Silva que não se amedrontou perante um adversário que em casa nunca tinha derrotado uma equipa portuguesa.

Com um segundo tempo de qualidade superior, sempre por cima do adversário, o conjunto vila-condense conseguiu alcançar o empate aos 85 minutos, pelo avançado Bruno Moreira, empurrando o jogo para o prolongamento.

O empate prevaleceu nestes 30 minutos adicionais, mas a equipa portuguesa recusou sair da Turquia com outro resultado que não a vitória e prova disso foi o exemplar desempenho nas grandes penalidades, onde o Rio Ave foi 100% eficaz nas quatro oportunidades que dispôs, enquanto os turcos do Besiktas claudicaram em duas ocasiões.

Com este triunfo, o Rio Ave já sabe que terá pela frente a difícil tarefa de afastar o sempre temível AC Milan, num encontro que decorrerá em Vila do Conde e que será o derradeiro obstáculo para chegar à fase de grupos da competição, onde já se encontram Benfica e Sporting de Braga.

Mas vamos às notas deste encontro que decorreu na Turquia.

Figura: Carlos Mané foi o rosto da reviravolta vilacondense. Depois de um primeiro tempo mais escondido, o ex-Sporting soltou-se das amarras e na etapa complementar foi o motor que levou para a frente o Rio Ave na procura do golo do empate. Foi dele a assistência para o cabeceamento certeiro de Bruno Moreira e já no prolongamento teve a oportunidade de encerrar as contas no jogo com um remate que passou perto da linha de golo.

Surpresa: A experiência de Pawel Kieszek foi fundamental para a vitória na Turquia. Se nada pode fazer no golo do Besiktas, o veterano guarda-redes polaco assumiu posteriormente uma postura de intransponível com um par de boas defesas que foram mantendo a baliza vilacondense longe de mais golos turcos e dando uma esperança na procura pelo empate que acabaria por chegar. Exibiu-se em bom plano nas grandes penalidades ao defender o penálti decisivo, depois do Besiktas já ter falhado outro.

Desilusão: Numa defesa que não contou com a experiência de Vida, Javi Montero foi a face mais visível do desacerto turco na zona defensiva. Esteve em campo o jogo inteiro, mas pouco interventivo, apenas com alguns cortes a evitar males piores. Alguma desconcentração na hora de defender.

Treinadores:

Murat Sahin: Com o treinador Sergen Yalçin de fora a recuperar de uma infeção pelo novo coronavírus, coube ao adjunto assumir as rédeas do comando técnico nesta partida. Depois de um início forte, a formação turca desligou-se do encontro e teve algumas falhas defensivas que poderiam ter sido aproveitadas pelo Rio Ave. Para além disso, houve algum desacerto a nível ofensivo nos poucos erros que a equipa lusa cometeu, mas que não foram aproveitados pela equipa da casa.

Mário Silva: Depois de uma primeira parte desinteressante e sem grandes rasgos ofensivos, à semelhança do que tem acontecido neste início de temporada, a equipa portuguesa descobriu o espaços dados pela defesa adversária e começou a aproveitá-los, ainda que a nível ofensivo faltasse algum acerto. Nos últimos 15 minutos do segundo tempo a formação comandada por Mário Silva (desta vez de Augusto Gama) fez de tudo para levar o jogo para prolongamento, e conseguiu, acabando por sair vitoriosa nas grandes penalidades.

Arbitragem:

Exibição exemplar da equipa de arbitragem liderada pelo alemão Daniel Siebert. Decidiu bem no único lance de maior discussão quando Bruno Moreira pediu uma grande penalidade. O juiz germânico decidiu, e bem, mandar seguir o encontro.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório