Peça do Chapitô distinguida por Prémios Florencio no Uruguai

A peça teatral 'Édipo', com encenação coletiva pela Companhia do Chapitô, interpretação de Jorge Cruz, Nádia Santos e Tiago Viegas, direcção de produção de Tânia Melo Rodrigues e iluminação de David Florentino foi distinguida com o galardão de 'Melhor obra estrangeira' dos Prémios Florencio 2016, no Uruguai.

© Companhia de Teatro Chapitô
Cultura Teatro

De acordo com o Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, os Prémios Florencio são o mais importante galardão no domínio do teatro, no Uruguai, outorgados pela Associação de Críticos Teatrais daquele país há 54 anos.

PUB

A Companhia Chapitô apresentou os espetáculos 'Édipo' e 'Electra' na III Mostra de Teatro Ibero-americano de Montevideu, no Uruguai, tendo as peças sido destacadas pelo uso do poder da comédia para questionar aspetos da realidade física e social.

Na mesma categoria, encontravam-se nomeadas, para os prémios, as obras 'Un Beso', da Companhia Tanttaka Teatro (Espanha) e 'Entre-meses' do Teatro da Abadía (Espanha).

Desde a sua fundação, em 1996, a Companhia Chapitô cria espetáculos multidisciplinares assentes no trabalho físico do ator dentro de um processo coletivo.

Já produziu 27 criações originais - entre elas 'Cão que morde não ladra', 'O grande criador', 'Medeia', 'A tempestade' - apresentadas em Portugal, noutros países da Europa, da América do Sul, do Médio e Extremo Oriente.

A companhia está inserida no projeto Chapitô, uma coletividade cultural e recreativa sedeada em Lisboa que também funciona como uma escola das artes circenses.

[Notícia corrigida com troca de imagem]

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS