Meteorologia

  • 20 SETEMBRO 2021
Tempo
26º
MIN 17º MÁX 27º

Edição

Radiotelescópio brasileiro vai estudar matéria escura do universo

Foi lançado na quarta-feira um projeto internacional que prevê a construção de um radiotelescópio no interior do estado do Paraíba, no nordeste do Brasil, para estudar a matéria escura do universo.

Radiotelescópio brasileiro vai estudar matéria escura do universo
Notícias ao Minuto

08:06 - 09/07/21 por Lusa

Tech Espaço

A inauguração oficial do projeto Baryon Acoustic Oscillations in Neutral Gas Observations (Bingo) decorreu em duas cerimónias realizadas no mesmo dia em São Paulo e na cidade chinesa de Xangai.

Na cerimónia em Xangai, foi prometido que a construção do Bingo deverá estar concluída ainda este ano, com o início da recolha de dados prevista para 2022.

O radiotelescópio foi desenhado para detetar as ondas geradas durante o "Big Bang", há cerca de 14 mil milhões de anos, para assim medir a expansão do universo e estudar as propriedades da matéria escura.

A iniciativa é liderada pela Universidade de São Paulo e conta ainda com a participação do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais do Brasil, e da Universidade Federal de Campina Grande.

Na China, o projeto conta com a participação da Universidade de Yangzhou e da Universidade Jiaotong de Xangai e o apoio da Fundação Nacional das Ciências Naturais.

A Universidade de Manchester e o University College de Londres, no Reino Unido, o Instituto Federal de Tecnologia da Suíça também participam no Bingo, assim como investigadores da França, África do Sul e Alemanha.

O Bingo irá fazer parte do Observatório Square Kilometre Array (SKAO, na sigla inglesa), um projeto para construir e operar o maior observatório do mundo, composto por 2500 antenas, com capacidade para rastrear mil milhões de galáxias.

Portugal e a China foram em março de 2019 membros fundadores do SKAO, que envolve mil investigadores e engenheiros, 270 empresas e centros de investigação e 20 países.

Especialistas do Instituto de Telecomunicações, das universidades do Porto, Aveiro, Coimbra, Évora e Lisboa, e do Politécnico de Beja fazem parte do projeto que envolve, no total das duas fases, um investimento de cerca de dois mil milhões de euros.

Leia Também: Observatório Espacial de Pampilhosa da Serra recebe novo telescópio

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório