Meteorologia

  • 20 SETEMBRO 2018
Tempo
21º
MIN 20º MÁX 21º

Edição

Governo tem "obrigação" de reduzir défice, mas sem pôr em causa serviços

O líder do PSD, Rui Rio, defendeu hoje que o Governo tem "obrigação" de reduzir o défice, mas sem por em causa os serviços, nomeadamente os da saúde.

Governo tem "obrigação" de reduzir défice, mas sem pôr em causa serviços
Notícias ao Minuto

18:13 - 11/04/18 por Lusa

Política Rui Rio

"Efetivamente não tem sido compaginável uma política de saúde com uma política orçamental e o Governo é que tem obrigação de reduzir o défice, mas ao mesmo tempo fazer a gestão da despesa pública de tal forma bem feita que os serviços não sofram as consequências que estão a sofrer", disse Rui Rio, num comentário à situação da unidade pediátrica de oncologia do Hospital de São João, concelho do Porto.

O líder dos sociais-democratas, que falava aos jornalistas à margem do congresso da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) que hoje decorre em Santa Maria da Feira, distrito de Aveiro, no qual falou na conferência "Portugal para lá do curto prazo", advertiu que "diversos serviços, nomeadamente na saúde, estão a sofrer", o que é "particularmente grave".

Rui Rio revelou também que vai dedicar a próxima semana à saúde: "Vou visitar não só este caso [Hospital de São João], como outros casos", disse.

Esta semana foram noticiadas queixas de pais de crianças com doenças oncológicas sobre a falta de condições de atendimento dos seus filhos em ambulatório e também na unidade do 'Joãozinho', para onde as crianças são encaminhadas quando têm de ser internadas no Centro Hospitalar de São João, concelho do Porto.

Na terça-feira, o presidente do Hospital de São João, no Porto, afirmou mesmo que as condições do atendimento pediátrico são "indignas" e "miseráveis", lamentando que a verba para a construção da nova unidade ainda não tenha sido desbloqueada.

De manhã, também no congresso da CIP, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, garantiu que "há sensibilidade do Governo" para resolver a situação.

Entretanto, o ministro das Finanças, Mário Centeno, que hoje falava aos deputados numa reunião conjunta das comissões parlamentares da Saúde e das Finanças, sobre o setor da saúde, escusou-se a revelar quando será concretizado o investimento da ala pediátrica do Hospital de São João, garantindo apenas que "vai avançar".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório