Meteorologia

  • 26 MAIO 2018
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 21º

Edição

Projeto do Bloco sobre reformas antecipadas com chumbo anunciado

O parlamento vota hoje o projeto de lei do BE que concretizaria a segunda fase do regime das reformas antecipadas prometida pelo Governo, mas que será chumbado com os votos contra já anunciados por PS e PSD.

Projeto do Bloco sobre reformas antecipadas com chumbo anunciado
Notícias ao Minuto

06:03 - 11/04/18 por Lusa

Política PS e PSD

O plenário da Assembleia da República é hoje inteiramente dedicado à discussão e votação de um projeto de lei do BE, agendado potestativamente (de forma obrigatória), para se avançar para a segunda fase da revisão do regime de reformas antecipadas por flexibilização, eliminando a dupla penalização aos 63 anos de idade para os pensionistas com longas carreiras contributivas.

Numa antecipação à agência Lusa, o deputado do BE José Soeiro explicou que o projeto de lei é apresentado "nos termos exatos da proposta do próprio Governo", uma vez que o executivo não cumpriu a entrada em vigor da segunda fase, que tinha acordado com o partido ser em janeiro deste ano.

Na terça-feira à noite, fonte da bancada do PS revelou à agência Lusa que os socialistas vão votar contra o diploma, decisão tomada depois de uma reunião que juntou os deputados do partido na Comissão Parlamentar de Trabalho e Segurança Social e o ministro da tutela, Vieira da Silva.

O PSD, através de fonte da direção da bancada social-democrata, já tinha adiantado à Lusa, na terça-feira à tarde, o voto contra o diploma do BE.

Antes de ser conhecido o chumbo da bancada socialista, José Soeiro tinha deixado um repto: "o desafio do nosso projeto é também um desafio ao PS para que não vote contra um compromisso do seu próprio Governo".

Caso o projeto de lei fosse viabilizado, na especialidade "seria possível acertar o que houvesse a acertar", como é o caso da data de entrada em vigor, trabalho que deveria estar concluído até ao verão, disse José Soeiro.

"Tivemos com o Governo um acordo sobre a necessidade de acabar com o fator de sustentabilidade, com a penalização de 14,5%, para todas as pensões. O Governo acordou connosco aplicar esse princípio de forma faseada", explicou.

Criticando o facto de se estar em abril e não ter sido concretizada esta segunda fase prometida para janeiro, os bloquistas consideram que não é só uma expectativa do partido, uma vez que "o Governo criou uma expectativa junto dos trabalhadores".

No encerramento das jornadas parlamentares do BE, que decorreram em Leiria no final de fevereiro, o líder da bancada, Pedro Filipe Soares, já tinha exigido que o Governo cumprisse o que tinha acordado, por escrito, com os bloquistas, e avisado, então, que se isso não acontecesse em março, avançaria no parlamento com esta proposta legislativa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.