Meteorologia

  • 22 SETEMBRO 2017
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 16º

Edição

Passos com duas a três ações por dia na reta final da campanha

O modelo de participação do presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, na campanha autárquica passará por duas a três ações diárias mediatizadas, podendo ter outras iniciativas sem a presença da comunicação social.

Passos com duas a três ações por dia na reta final da campanha
Notícias ao Minuto

08:34 - 16/09/17 por Lusa

Política Autárquicas

Nas duas últimas semanas antes das eleições autárquicas de 01 de outubro, Passos Coelho vai concentrar-se a norte do Tejo -- com passagens pelos distritos de Viseu, Bragança, Vila Real, Viana do Castelo e Porto e duas passagens previstas pelos distritos de Lisboa, Leiria, Aveiro e Braga.

Os distritos em que estará o líder social-democrata nos últimos três dias de campanha oficial -- que decorre entre 19 e 29 de setembro -- estão ainda por definir.

O presidente do PSD está, desde dia 01 de setembro, a percorrer o país em iniciativas desenvolvidas pelos candidatos autárquicos do partido, num modelo inspirado a partir das bases e com passagens por todos os distritos.

Visitas a instituições, fábricas e empresas farão parte da agenda de Passos Coelho nas iniciativas dos candidatos apoiados pelo PSD, bem como 'arruadas' ou visitas a feiras e festas populares, a par dos tradicionais almoços e jantares com militantes e simpatizantes.

De acordo com o diretor de campanha, o deputado do PSD e líder da distrital de Viseu Pedro Alves, as iniciativas com a presença de Passos Coelho foram filtradas pelas distritais a partir das solicitações dos vários concelhos e depois organizadas a nível nacional também em função de uma lógica geográfica.

Por essa razão, depois de se ter concentrado no sul e interior durante a primeira metade de setembro, Passos Coelho dedica a reta final de pré-campanha e a campanha oficial ao norte e centro do país.

Quanto ao número de iniciativas a ser divulgada à comunicação social -- duas a três por dia -, a justificação prende-se com a agenda local -- nem todas as ações são 'mediatizáveis' -- e com a estratégia de comunicação do partido.

Assim, o dia de campanha de Passos Coelho deverá passar por uma iniciativa a meio ou final da manhã, outra à tarde e uma outra à noite, tradicionalmente a que juntará mais militantes e simpatizantes do partido.

Passos Coelho irá manter a sua agenda institucional como presidente do partido, nomeadamente as reuniões da comissão permanente e da comissão política do PSD.

Na campanha autárquica, estão também envolvidos dirigentes e notáveis do partido, que poderão cruzar-se com o líder ou fazer campanha em outros concelhos, casos, por exemplo, do ex-líder parlamentar do PSD Luís Montenegro -- que tem uma intensa agenda de campanha autárquica -- e dos vice-presidentes Marco António Costa, Maria Luís Albuquerque e Teresa Morais.

O PSD e o seu líder já estabeleceram como meta para as eleições recuperar a presidência da Associação Nacional de Municípios, perdida há quatro anos para o PS, o que implica ter um maior número de câmaras.

Em 2013, o PSD, sozinho ou em coligação, conseguiu apenas 106 câmaras, o seu pior resultado de sempre em autárquicas: 86 em listas próprias e outras 20 em coligações (16 com o CDS-PP, duas com CDS-PP e o PPM, uma com o PPM e uma com CDS-PP, PPM e MPT), enquanto o PS conseguiu 150 Câmaras, incluindo uma em coligação.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório