Meteorologia

  • 25 JULHO 2017
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 17º

Edição

Após "luto" chegará o momento "para todas as perguntas serem colocadas"

A líder do CDS-PP remeteu hoje para mais tarde o debate sobre o que correu mal nos incêndios que começaram sábado em Pedrogão Grande, fizeram 64 mortos, e o que fazer para evitar situações idênticas.

Após "luto" chegará o momento "para todas as perguntas serem colocadas"
Notícias ao Minuto

13:49 - 20/06/17 por Lusa

Política Assunção Cristas

Agora é "tempo de luto" pelas vítimas e de solidariedade para quem perdeu famílias e está a combater o incêndio e depois, mais tarde, "haverá um momento, no parlamento, para todas as perguntas serem colocadas", afirmou à Lusa Assunção Cristas, depois de reunir, hoje de manhã, com responsáveis pelo comando distrital de operações dos bombeiros de Leiria.

"Haverá um momento para, no parlamento, todas as perguntas serem colocadas. O CDS certamente se empenhará nessa tarefa", acrescentou.

Para Assunção Cristas, este "é tempo de luto", em que o partido "partilha a dor" e está solidário com quem perdeu familiares e amigos e com quem está ainda a combater as chamas.

Depois, "a seu tempo", afirmou ainda, haverá um debate sobre o que se passou nestes últimos dias e também para evitar que situações deste tipo se repitam.

Assunção Cristas garantiu ainda que o CDS está a seguir uma estratégia já definida pelo partido logo após o início dos incêndios, evitando a questão de dizer se estaria a seguir o pedido do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para que se evitasse outra "frente" de debate.

O incêndio que deflagrou no sábado à tarde em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, provocou pelo menos 64 mortos e mais de 150 feridos, segundo um balanço divulgado hoje.

O fogo começou em Escalos Fundeiros, e alastrou depois a Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria.

Desde então, as chamas chegaram aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra.

Este incêndio já consumiu cerca de 26.000 hectares de floresta, de acordo com dados do Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais.

Campo obrigatório