"JSD preocupada com redução dos apoios à contratação de jovens"

A Juventude Social Democrata alerta para o facto de a maioria do emprego criado em Portugal ser “precário e a prazo”.

© Global Imagens
Política Comunicado

Na última semana ficámos a saber um pouco melhor sobre o que esperar de 2017, após a apresentação do Orçamento de Estado para o próximo ano. Entretanto, têm surgido reações dos mais diversos setores.

PUB

Da parte da JSD, e no que ao emprego jovem diz respeito, surgem em comunicado críticas à “redução de apoios à contratação, através da eliminação para metade da atual isenção da taxa social única”.

A juventude partidária afirma ainda, fazendo referência a dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), que a taxa de desemprego jovem subiu nos últimos quatro meses em Portugal, situando-se entre “uma das mais altas em toda a Europa”. E refere dados do programa Garantia Jovem no tempo em que o PSD liderava o Executivo como uma ajuda.

“Em 2014, segundo dados recentes1 da Comissão Europeia, 52.4% dos jovens que terminaram a sua experiência no programa Garantia Jovem tinham ocupação quatro meses apenas o término do programa”, salienta a organização atualmente liderada por Simão Ribeiro (na imagem).

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS