Meteorologia

  • 22 MAIO 2024
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 21º

Chega quer "assumir-se como líder da oposição", mas "não vai resultar"

A deputada do Partido Socialista Alexandra Leitão garantiu que o líder da oposição "é o partido mais votado, que até tem um empate em número de deputados de bancada com o PSD". Sobre a eleição do presidente da Assembleia da República, considerou que o PSD "conduziu mal o processo".

Chega quer "assumir-se como líder da oposição", mas "não vai resultar"
Notícias ao Minuto

08:17 - 01/04/24 por Joana Duarte

Política Alexandra Leitão

A deputada do Partido Socialista Alexandra Leitão disse, no domingo, que o Chega tem como estratégia "assumir-se como líder da oposição", mas que a técnica "não vai resultar". "Evidentemente que o líder da oposição é o partido mais votado, que até tem um empate em número de deputados de bancada com o PSD. Essa estratégia do Chega não vai resultar", garantiu Alexandra Leitão.

Em declarações feitas à CNN Portugal, a deputada socialista considerou que André Ventura pode ainda tentar "forçar o PSD a negociar", quebrando assim "a ideia do não é não". Alexandra Leitão garantiu que o Chega "vai tentar uma lógica em que ganha sempre".

Sobre a eleição do presidente da Assembleia da República, Alexandra Leitão considerou que "num parlamento muito dividido, como é o caso, é normal que surjam situações de impasse" e que estas "têm de ser desbloqueadas". "O PS desbloqueará impasses institucionais, como desbloqueou este, depois de fazer uma demonstração de força na medida que o seu candidato até foi o mais votado", afirmou.

Para Alexandra Leitão, "o PSD  não conduziu este processo da melhor forma, porque não teve clareza". "Andou a tentar fazer um acordo, mas depois não era acordo. Andou a titubear, aliás, não ouvimos um palavra a Luís Montenegro e ouvimos poucas palavras ao ainda líder parlamentar do PSD. Francamente conduziu mal o processo", referiu a deputada.

Alexandra Leitão garantiu que o PS "poderá viabilizar medidas que constem também do seu programa eleitoral, mas não vai viabilizar ou aprovar medidas programáticas que não sejam do seu programa e que sejam, naturalmente, do programa de quem vai governar e que tem o direito de tentar implementar o seu programa".

"Não vai valer a pena forçar o Partido Socialista a uma atitude que não seja a sua atitude normal, que é a de líder da oposição", reforçou ainda Alexandra Leitão. 

Leia Também: Alexandra Leitão defende Governo do PS caso tenha mais mandatos ou votos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório