Meteorologia

  • 09 AGOSTO 2022
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 30º

PCP interpela Governo sobre aumento do custo de vida

O Grupo Parlamentar do PCP vai interpelar hoje o Governo na Assembleia da República sobre o aumento dos preços e a degradação das condições de vida e a necessidade na ótica do partido de valorizar salários e pensões.

PCP interpela Governo sobre aumento do custo de vida
Notícias ao Minuto

06:52 - 07/07/22 por Lusa

Política PCP

"As questões fundamentais do debate prendem-se com os problemas que estão a ser sentidos todos os dias pelos portugueses", disse à agência Lusa o deputado comunista Bruno Dias.

Por isso, agendou um debate de interpelação ao Governo debruçado naquilo que o partido considera ser a degradação diária das condições de vida dos portugueses, fruto do aumento dos preços de bens essenciais e combustíveis, conjugado com a estagnação de salários e pensões.

Há pouco mais de uma semana os seis deputados do PCP realizaram as primeiras jornadas do novo ciclo político. No momento de apresentação das soluções, o partido reeditou várias propostas que já tinha apresentado, mas que não passaram da discussão na generalidade.

A maioria absoluta do PS tem inviabilizado as propostas que os comunistas consideram indispensáveis, mas o partido insiste nelas para contrariar a "situação de empobrecimento" da população.

"Uma proposta que é justa deve continuar a ser defendida. Uma política diferente, que faz falta, deve continuar a ser afirmada", sintetizou Bruno Dias.

A escassez de cereais, sintoma da guerra na Ucrânia, é outro dos problemas com os quais Portugal, assim como outros países, se vê a braços, mas para os comunistas há um caminho de resolução imediato: investir na produção nacional.

"Um aspeto que tem vindo a tornar-se cada vez mais evidente é a necessidade de defendermos a nossa soberania a nossa produção nacional e combater a dependência externa (...). Devemos produzir cá para pararmos de importar", referiu o deputado.

Agricultores, pescadores e pequenos empresários precisam "de condições de trabalho para a sua atividade que não estão a ser asseguradas pelo Governo", que também tem de garantir uma maior capacidade de aprovisionamento daquilo que é produzido.

O debate estava inicialmente agendado para quarta-feira, mas a apresentação pelo Chega de uma moção de censura ao Governo -- que acabou chumbada - adiou-o para hoje.

Leia Também: PCP e BE criticam Governo, mas afastam-se de moção do Chega

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório