Meteorologia

  • 12 JULHO 2024
Tempo
23º
MIN 16º MÁX 27º

Zelensky "personifica poder de cariz xenófobo". PCP falta a sessão na AR

O anúncio foi feito esta quarta-feira pela líder parlamentar do PCP, Paula Santos. "A política de instigação do confronto só levará ao agravamento do conflito, à perda de mais vidas humanas, a maior sofrimento", considerou.

Zelensky "personifica poder de cariz xenófobo". PCP falta a sessão na AR
Notícias ao Minuto

17:27 - 20/04/22 por Marta Amorim

Política PCP

O PCP vai faltar à sessão solene na Assembleia da República onde o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, vai fazer uma intervenção por vídeoconferência. O anúncio foi feito esta quarta-feira pela líder parlamentar, Paula Santos. O discurso está marcado para amanhã às 17h00 - sendo que inicialmente estava marcado para as 15h. 

"A política de instigação do confronto só levará ao agravamento do conflito, à perda de mais vidas humanas, a maior sofrimento com dramáticas consequências para os povos da Ucrânia e da Rússia, para os povos da Europa e para a paz mundial", afirmou Paula Santos. 

A líder parlamentar do PCP sublinhou que o PCP defende uma "solução negociada" para pôr fim à guerra, considerando que Zelensky "personifica um poder de cariz xenófobo e belicista". Defendeu que a Ucrânia pratica uma política de "discriminação com base na língua", referindo-se às minorias russas no Leste do país

Justificando o facto de o PCP ser o único partido com assento parlamentar a estar ausente da sessões, mencionou ainda ainda que o batalhão Azov - de orientação neonazi - está incorporado nas Forças Armadas da Ucrânia.

Nesta sessão solene discursam Volodymyr Zelensky e Augusto Santos Silva e nela estarão também presentes o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o primeiro-ministro, António Costa, além de convidados em representação de outras entidades oficiais.

Segundo a porta-voz da conferência de líderes parlamentares, a deputada socialista Maria da Luz Rosinha, não serão abertas as galerias ao público nesse dia, nem haverá intervenções dos vários grupos parlamentares e deputados.

A ideia de a Assembleia da República promover uma sessão parlamentar por videoconferência com o Presidente da Ucrânia partiu do PAN e foi aprovada por maioria, com a oposição do PCP - que garante agora não estar presente.

[Notícia atualizada às 17h47]

Leia Também: Zelensky aplaudido pelo PCP? "Não efusivamente", diz Bernardino Soares

Recomendados para si

;
Campo obrigatório