Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Ventura diz que foram aceites "todas as condições", mas mantém "dúvidas"

O líder do Chega afirmou hoje estar tranquilo com o voto favorável do partido ao Orçamento açoriano, tendo-lhe sido transmitido que foram aceites "todas as condições impostas", apesar de manter "dúvidas" quanto ao cumprimento do acordo.

Ventura diz que foram aceites "todas as condições", mas mantém "dúvidas"
Notícias ao Minuto

15:46 - 25/11/21 por Lusa

Política Açores/Crise

Em declarações à Lusa, André Ventura salientou que, de acordo com o que o deputado do Chega/Açores lhe transmitiu, o Governo regional "aceitou todas as condições impostas" pelo partido, mostrando-se, por isso, "tranquilo" com o voto favorável ao Orçamento Regional dos Açores, aprovado na quarta-feira.

"Se é assim, se o Governo dos Açores cedeu em toda a linha, também não nos ficaria bem dizer 'bom, então assim chumbamos à mesma'. Portanto, vamos ver, eu tenho as minhas dúvidas, mantenho as minhas dúvidas", salientou.

Questionado se não há uma incoerência na sua posição, visto que tinha justificado o voto contra o Orçamento regional sustentando que, se o PSD nacional não queria fazer um acordo com o Chega a nível nacional, também não o poderia exigir a nível local, André Ventura respondeu que, no acordo com o PSD Açores, tinha também sido exigida "uma mudança de atitude da parte do PSD", sendo que isso "aparentemente foi aceite também".

"Isso estava como parte do pressuposto, de que o PSD Açores faria a sua parte nessa mudança de espírito e de relacionamento. Aparentemente isso foi aceite", destacou.

Apesar disso, André Ventura salientou que tem "pouca" esperança que o PSD nacional mude de atitude, mas afirmou que é preciso esperar para ver "como é que as coisas correm".

"O PSD, e sobretudo o PSD Açores, deu essas garantias, segundo me foram transmitidas. Vamos ver se cumprem ou não cumprem. Também se não cumprem sabem - e foi dito pelo próprio Chega Açores -- que é a última oportunidade", salientou.

Na quarta-feira, o deputado único do Chega nos Açores, José Pacheco, votou a favor do Orçamento Regional dos Açores, afirmando que o "Governo aceitou as condições estabelecidas" e "o respeito exigido foi alcançado".

No mesmo dia, o presidente do Governo dos Açores (PSD/CDS-PP/PPM), José Manuel Bolieiro, recusou ter "cedido nos princípios" ou perdido "coerência" devido ao diálogo com outras forças políticas para viabilização do Orçamento para 2022, assegurando não ter medo de eleições.

O voto favorável do Chega/Açores surgiu depois de, na semana passada, a direção nacional do Chega ter pedido ao partido para retirar o apoio ao Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM).

A Assembleia Legislativa dos Açores é composta por 57 eleitos e a coligação de direita (PSD/CDS-PP/PPM), com 26 deputados, precisa de mais três parlamentares para ter maioria absoluta.

A coligação assinou um acordo de incidência parlamentar com o Chega e o PSD com a Iniciativa Liberal (IL).

Leia Também: Ventura respeita decisão nos Açores, mas com "pouca esperança" em acordo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório