Meteorologia

  • 03 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 8º MÁX 16º

Edição

Manuela Gonzaga quer combater pobreza e investir na habitação em Lisboa

A candidata do PAN à presidência da Câmara de Lisboa, Manuela Gonzaga, pretende combater a pobreza, inclusive a "situação de catástrofe" provocada pela pandemia, apoiar a cultura e investir na habitação, nos transportes e na proteção animal e ambiental.

Manuela Gonzaga quer combater pobreza e investir na habitação em Lisboa

"Acabei por aceitar este desafio, porque acho que, quando combatemos pelas causas, temos também de dar o corpo às balas", afirma Manuela Gonzaga, em declarações à agência Lusa.

Encarando a candidatura como "uma obrigação cívica", a escritora, historiadora e ex-jornalista entra na corrida às eleições autárquicas, que por lei têm de ser agendadas para entre setembro e outubro, para "conseguir pelo menos uma vereação" e começar a implantar a marca do PAN na capital, apontando como principal adversário a abstenção.

A cabeça de lista destaca o consenso partidário na defesa do ambiente e dos animais, mas rejeita a ideia de recuperação económica para voltar ao pré-pandemia de covid-19, porque, apesar de essa "situação de catástrofe" ter provocado "muita pobreza" em Lisboa, a resposta deve passar por "uma grande reformulação" da forma como se vive a cidade, com uma economia circular e mais inclusiva.

Se o PAN conseguir um lugar no executivo, "Lisboa terá de ser a capital europeia da cultura todos os anos", indica.

A escritora quer ainda garantir o direito à habitação e a segurança e inclusão de todos os cidadãos na capital, independentemente da orientação sexual, da origem, da identidade de género, da idade e da religião.

Na política animal e ambiental, Manuela Gonzaga reitera as propostas já apresentadas em Lisboa, mas que "não tiveram acolhimento no executivo", nomeadamente um hospital veterinário municipal e um regulamento para animais de companhia e outros, a defesa do arvoredo, a descarbonização da mobilidade e "mais e melhores transportes públicos".

"A quantidade de doenças que estão a existir graças à forma como não tratamos do ambiente onde vivemos devia fazer-nos parar um bocadinho e pensar um bocadinho mais", declarou, apelando à proteção dos valores naturais de Lisboa, com "duas grandes joias": o rio Tejo e a floresta de Monsanto.

Manuela Gonzaga nasceu em 1951, no Porto, onde viveu até aos 12 anos, quando foi para Moçambique e, depois, para Angola, regressando de África para Lisboa aos 23 anos, com dois filhos. Na capital portuguesa nasceram mais dois filhos. Atualmente, a escritora vive entre Lisboa e o Alentejo.

A escritora, de 70 anos, é também historiadora, com o grau de mestre em História da Expansão Portuguesa e doutoranda em História Contemporânea na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e foi jornalista durante cerca de 30 anos.

Filiada no PAN desde 2012, foi candidata do partido a vice-presidente da Câmara de Lisboa nas eleições de 2013, mas sem conseguir um resultado expressivo. Posteriormente, anunciou a sua candidatura à Presidência da República nas eleições de 2016, com o apoio do PAN, porém acabou por desistir antes do escrutínio.

Para a escritora, "os tempos livres são sempre vividos em liberdade", com o privilégio de fazer o que mais gosta: escrever e investigar. "Andar a pé é o exercício predileto" e os seus locais de eleição na capital são os jardins do Príncipe Real e de São Pedro de Alcântara, o Campus da Cidade Universitária, a Biblioteca Nacional e a Torre do Tombo, espaços onde se sente "muito em casa".

Além de Manuela Gonzaga, para a corrida à presidência da autarquia, atualmente liderada por Fernando Medina (PS), foram até agora anunciadas as candidaturas de Carlos Moedas (coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT/Aliança), João Ferreira (CDU), Bruno Horta Soares (IL), Nuno Graciano (Chega), Beatriz Gomes Dias (BE) e Tiago Matos Gomes (Volt).

A Câmara de Lisboa é atualmente composta por oito eleitos pelo PS (incluindo dos Cidadãos por Lisboa e do Lisboa é muita gente), um do BE (que tem um acordo de governação do concelho com os socialistas), quatro do CDS-PP, dois do PSD e dois da CDU.

Leia Também: Manuela Gonzaga é a candidata do PAN à Câmara Municipal de Lisboa

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório