Meteorologia

  • 28 JULHO 2021
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 29º

Edição

Autárquicas. Rio defende que "é vital" aumentar eleitos locais do partido

O presidente do PSD, Rui Rio, assumiu hoje que "é vital" aumentar o número de eleitos locais do partido e caso isso não aconteça nas eleições autárquicas deste ano, assumirá as suas responsabilidades.

Autárquicas. Rio defende que "é vital" aumentar eleitos locais do partido
Notícias ao Minuto

14:36 - 05/06/21 por Lusa

Política Autárquicas

"O PS tem mais de 50% de câmaras do país, portanto, temos de crescer efetivamente em juntas de freguesia, em assembleias municipais e em eleitos locais nas câmaras, presidentes e vereadores, isto é vital", afirmou Rui Rio.

O líder do PSD disse aos jornalistas que, em resultados eleitorais autárquicos, o partido "atingiu o seu máximo em 2005" e desde então, tem vindo a cair, sendo que "caiu um bocadinho em 2009, caiu muito em 2013, caiu mais ainda em 2017" e "particularmente duas a cair muito e particularmente nos centros urbanos".

"O nosso objetivo é fazer exatamente o contrário, é subir de uma forma significativa e isso vamos ver no dia seguinte. Tem muitas variações, é muito difícil de dizer aquilo que pode ser um resultado satisfatório ou positivo. Negativo, sabemos todos, é ficar mais ou menos na mesmo ou cair ainda mais, isso é elementar", disse.

E acrescentou: "E que faço eu se o objetivo não for cumprido? Se o objetivo não for cumprido eu assumo as minhas responsabilidades, não tenham dúvidas nenhumas sobre isso".

Rui Rio lembrou aos jornalistas que assumiu a liderança do PSD logo a seguir às autárquicas de 2017 e logo com o objetivo principal de "subir fortemente" nas autárquicas seguintes, ou seja, em 2021.

"Importa o número de câmaras, importa o número de vereadores, em número de vereadores estamos ainda pior do que aquilo que estamos em presidentes de câmara, devemos ter aí cerca de 30% dos vereadores eleitos no país e em câmaras temos 32%, não chegamos a um terço", contabilizou.

Rui Rio reconheceu que em número de votos "é mais difícil de medir" porque há listas em coligações em vários concelhos do país, seja com o CDS, PPM ou com o MPT, assim como também é diferente de concelho para concelho, mediante o número de eleitores.

O líder social-democrata disse que uma coisa é ganhar uma câmara que possa ter 10 ou 12 mil eleitores, outra é ganhar uma que tenha 100 ou 120 ou 150 mil eleitores e são depois essas contas do ponto de vista político que vão ser feitas" no dia, ou dias seguintes.

"Ou na semana seguinte, com toda a tranquilidade e com toda a calma. Com a mesma tranquilidade e calma eu saberei ver se tive êxito naquilo que eram os meus propósitos ou não", continuou deixando de lado uma posição para os eventuais resultados nas duas maiores câmaras do país.

"Se eu perder Lisboa e Porto e ganhar as outras todas fico com 306 a meu favor e duas contra. Se em 308 tivéssemos 306 penso que era um bom resultado", disse.

Rui Rio falava aos jornalistas em Celorico da Beira, distrito da Guarda, onde hoje assinalou o Dia do Ambiente, depois de na capital do distrito ter estado na noite de sexta-feira no conselho nacional onde foram aprovadas, por unanimidade, as contas de 2020 e o orçamento para 2021.

Leia Também: Rio diz que Costa está a dar "anel de noivado" ao PCP para manter maioria

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório