Meteorologia

  • 06 MAIO 2021
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 23º

Edição

Presidente do PS destaca o papel na democracia e combate à corrupção

O presidente do PS, Carlos César, defendeu hoje que se deveu ao partido o aprofundamento da democracia e os avanços no combate à corrupção, embora admitindo desvios", "erros" e "omissões num ou outro momento da sua história".

Presidente do PS destaca o papel na democracia e combate à corrupção
Notícias ao Minuto

19:20 - 19/04/21 por Lusa

Política PS

"Sem iludir os desvios às melhores práticas, os erros ou omissões que num ou noutro momento da nossa história aconteceram, podemos dizer que estivemos nos impulsos da modernização essenciais e nos grandes avanços que o país conheceu", afirmou César numa sessão, em Lisboa, evocativa dos 48 anos do partido, muito centrada na experiência do poder local socialista.

"Sem iludir os desvios às melhores práticas, os erros ou omissões que num ou noutro momento da nossa história aconteceram, podemos dizer que estivemos nos impulsos da modernização essenciais e nos grandes avanços que o país conheceu", afirmou César numa sessão, em Lisboa, evocativa dos 48 anos do partido, muito centrada na experiência do poder local socialista.

"Esse e tantos outros avanços - é bom lembrar - deveram-se à iniciativa ou à aprovação do PS", disse César, no seu discurso de abertura, ao lado do António Costa, atual secretário-geral dos socialistas e primeiro-ministro.

Nunca o ex-líder parlamentar dos socialistas se referiu a José Sócrates, mas a imagem do ex-primeiro-ministro, que se desfiliou do PS, surgiu num filme exibido antes da sessão, com que o partido homenageou o antigo dirigente socialista Jorge Coelho.

O antigo presidente do Governo Regional dos Açores fez o elogio ao fundador do PS Mário Soares e à sua importância para o partido, que se tornou "uma referência incontornável", um "partido essencial da consolidação do Portugal democrático, do Portugal europeu, justo e avançado".

Os socialistas, disse, estiveram "nos impulsos mobilizadores" pelo país e "um porto de abrigo de confiança dos portugueses",

E fez o elogio a António Costa que, "nestes tempos difíceis", numa referência à crise pandémica, no último ano, pela sua "coragem, qualidade de liderança, maturidade e capacidade de trabalho"., concluindo: "Tem sido um dos principais fatores de confiança nas instituições".

Para o futuro, afirmou que os "tempos aconselham" um "aprofundamento" da democracia, que "não se confina aos aspetos instrumentais nem ao exercício das liberdades, de igualdade jurídica entre os cidadãos" e que deve "ganhar novos conteúdos.

Numa sessão centrada na história do PS e na experiência autárquica de 46 anos, o partido quis homenagear os 115 presidentes de câmara, parte deles já desaparecidos, tendo estado presentes cerca de 20, entre eles Rui Nabeiro (Campo Maior), Fernando Gomes (Vila do Conde).

[Notícia atualizada às 19h41]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório