Meteorologia

  • 12 NOVEMBRO 2019
Tempo
17º
MIN 12º MÁX 18º

Edição

Costa elogia as ruturas políticas e o "caráter extraordinário" de Sampaio

O secretário-geral do PS elogiou as ruturas e "o caráter extraordinário" do antigo Presidente da República Jorge Sampaio, que hoje completou 80 anos, lembrando o pioneirismo da aliança à esquerda de 1989 para a Câmara de Lisboa.

Costa elogia as ruturas políticas e o "caráter extraordinário" de Sampaio
Notícias ao Minuto

20:42 - 18/09/19 por Lusa

Política Aniversáio

Jorge Sampaio, antigo presidente da Câmara de Lisboa (1989/1996) e antigo líder dos socialistas (1989/1992), chegou à sede do PS, no Largo do Rato, em Lisboa, ao fim da tarde, acompanhado pela sua mulher, Maria José, e por António Costa, numa sessão em que esteve presente o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues.

"Meu caro Jorge, muitos parabéns pelos teus 80 anos", declarou António Costa, definindo o antigo chefe de Estado (1996 e 2006) como um homem "com um caráter extraordinário" e com "uma fleuma britânica" que nunca o impediu de fazer ruturas desde março de 1962 (crise académica) até aos dias de hoje.

"Jorge Sampaio insiste em ser um militante em defesa dos direitos do homem, da democracia e da liberdade. Tinha todo o direito de estar simplesmente a gozar a tranquilidade da vida, mas a verdade é que a vida lhe provoca sempre intranquilidade", considerou António Costa, numa alusão ao envolvimento de Jorge Sampaio na causa do apoio aos estudantes sírios refugiados.

Nos jardins da sede nacional do PS, estiveram o presidente e a secretária-geral adjunta deste partido, respetivamente Carlos César e Ana Catarina Mendes, figuras históricas dos socialistas como Arons de Carvalho, Vera Jardim, João Cravinho e Manuel Alegre, e ministros como Pedro Nuno Santos, João Pedro Matos Fernandes, Tiago Brandão Rodrigues, Francisca Van Dunem, Nelson de Souza e João Gomes Cravinho.

Estiveram ainda dezenas de amigos próximos e antigos elementos da Casa Civil do antigo chefe de Estado como o diplomata Bernardo Futscher Pereira, o advogado Manuel Magalhães e Silva, João Gabriel, José Manuel dos Santos e Pedro Reis, bem como antigos dirigentes do PS como Jorge Coelho.

Logo no início da cerimónia, foi lida uma mensagem de parabéns do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, que derrubou Jorge Sampaio da liderança do PS em 1992, vencendo-o em congresso, mas que depois o apoiou como candidato presidencial em 1996.

Na sua breve intervenção, António Costa, que esteve sempre ao lado de Sampaio em todos os momentos de divisão interna no PS, apontou e elogiou algumas das ruturas geradas pelo líder da crise académica de 1962, começando por destacar a sua candidatura à liderança dos socialistas em 1989 (sucedendo a Vítor Constâncio) e, nesse mesmo ano, a corrida à presidência da Câmara de Lisboa com base num acordo com o PCP e outras forças de esquerda.

"Sob aquela capa fleumática, afável, quase britânica, há qualquer coisa de eruptivo na personalidade de Jorge Sampaio que fez com que todos os grandes momentos da sua vida tivessem sido decisões de rutura e que marcaram a sua vida. Jorge Sampaio foi sempre capaz de fazer ruturas", sustentou o atual líder socialista.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório