Meteorologia

  • 22 NOVEMBRO 2019
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 18º

Edição

Matar animais à fome? "Os populismos a enraizar-se de forma assustadora"

Os Verdes abstiveram-se na votação da lei. Heloísa Apolónia justifica posição do partido.

Matar animais à fome? "Os populismos a enraizar-se de forma assustadora"

Foi rejeitada a proposta do Pessoas-Animais-Natureza (PAN) que previa a legalizar dar comida a animais de rua.

O documento do PAN  teve os votos a favor do próprio PAN, do PS e do Bloco de Esquerda, mas contou com os votos contra do PSD, do CDS e do PCP. Já o PEV absteve-se.

Heloísa Apolónia, líder de Os Verdes, partido que conta com assento parlamentar por força da coligação com o PCP (que forma a CDU), justificou a abstenção do partido ecologista.

Numa publicação no Facebook, a candidata a deputada pela CDU em Leiria critica "os populismos" e argumenta que não poderia votar a favor de uma lei que considera "incongruente".

"Tenho lido coisas hilariantes sobre esta questão (como, por exemplo, afirmar-se que quem vota contra uma proposta destas é porque quer ver os animais todos a morrer à fome!) e o que me preocupa, mesmo, é que os populismos estão a enraizar-se de uma forma assustadora e muitíssimo fácil", escreveu.

"Uma das formas de os populismos ganharem espaço é reduzirem a mensagem a parangonas aliciantes e depois dissimularem os verdadeiros conteúdos das propostas e as suas consequências", referindo ainda, apontando de seguida críticas ao partido liderado por André Silva.

"O PAN apresentou um projeto de lei que tinha como título 'determina a admissibilidade de alimentação de animais errantes'. É um título bonito, para uma causa justa. Então, por que carga de água é que o PEV se absteve numa coisa destas???? Tenho repetido até à exaustão que os projetos não valem pelo título que têm, mas sim pelo seu conteúdo", refere.

Ora, justifica Heloísa Apolónia que o projeto-de-lei proposto pelo PAN é "mal construído" e "daria uma lei com efeitos que poderiam ser perversos em relação aos próprios princípios que diz querer estabelecer". Entre os quais, especifica, "poderia permitir a alimentação totalmente descontrolada de todos os animais".

"A ver se consigo explicar", prossegue Heloísa Apolónia: "o PEV ABSTEVE-SE porque é a FAVOR do princípio da alimentação de animais comunitários pelos respetivos cuidadores, com regras que a comunidade deve estabelecer, mas é CONTRA leis incongruentes, que em nada ajudam à boa aplicação dos princípios e que, de tão mal construídas, até os podem inviabilizar! Muito seriamente, os projetos de lei não valem pelo título que têm, mas sim pelo seu conteúdo.Os Verdes", pode ler-se.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório