Meteorologia

  • 06 JUNHO 2020
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 25º

Edição

Tensão entre Costa e César? Redução do IVA nas touradas divide PS

António Costa admitiu estar "surpreendido" com a proposta do PS e revelou que "obviamente, se fosse deputado do PS votaria contra” a inclusão das touradas no lote de espectáculos com redução do IVA de 13% para 6%.

Tensão entre Costa e César? Redução do IVA nas touradas divide PS

A polémica instalou-se no debate do Orçamento do Estado para 2019. A ministra da Cultura, Graça Fonseca, anunciava uma descida de 13 para 6% nos espetáculos culturais, mas só em alguns eventos. Touradas e festivais de verão ficavam de fora desta descida.

A partir daí, ergueram-se tantas vozes de apoio a esta medida, como acusações de discriminação relativa ao setor da tauromaquia.

Uma divisão bem visível na sociedade, nos partidos políticos e até dentro do Partido Socialista (PS), visto que, o partido do Governo anunciou, esta quinta-feira, que vai fazer algo inédito. Vai propor uma alteração ao próprio Orçamento do Estado de 2019 (OE2019) com o objetivo de reduzir o IVA para 6% também no setor da tauromaquia, embora conceda liberdade de voto aos deputados.

O anúncio do líder do Grupo Parlamentar do PS, Carlos César, parece não ter caído bem junto de alguns socialistas, que rapidamente se manifestaram contra. O nome mais sonante é o do próprio primeiro-ministro, António Costa, o que deixa adivinhar alguma tensão no seio do núcleo duro do partido.

António Costa admitiu, pois, estar "surpreendido" com a proposta do PS e revelou que "obviamente, se fosse deputado do PS votaria contra” a inclusão das touradas no lote de espectáculos com redução do IVA de 13% para 6%.

Também a ministra da Cultura, Graça Fonseca, se pronunciou ainda ontem, garantindo que o Governo mantém a sua posição de recusa em relação à descida da taxa do imposto sobre o valor acrescentado (IVA) a aplicar às touradas, de 13% para 6%.

"O primeiro-ministro já falou. Já disse o que tinha a dizer. A única coisa que digo é o que já disse: a posição do Governo é clara. Foi assumida desde o início, quer por mim, quer pelo senhor primeiro-ministro, posteriormente", enfatizou a governante.

Mas o chefe do Executivo e a ministra da Cultura não foram os únicos a expressar publicamente posição contrária ao sentido indicado pelo próprio partido, tendo sido as redes sociais o palco privilegiado para os socialistas se expressarem.

Depois de Isabel Moreira e Tiago Barbosa Ribeiro, foi a vez de Edite Estrela assumir, no Facebook, que está contra a redução do IVA nas touradas.

“No debate do OE na generalidade, apoiei publicamente a proposta do governo de redução do IVA nos espetáculos culturais, mas não para as touradas. Não mudei de opinião. Por isso, não apoio a proposta de alteração apresentada pelo meu grupo parlamentar para reduzir o IVA também nas touradas. Espero que tal proposta não seja aprovada”, escreveu a deputada socialista.

Uma opinião partilhada pelo parlamentar Pedro Delgado Alves, que garante que vai votar “contra a aplicação da taxa de IVA reduzida à tauromaquia”, e pelos socialistas Filipe Neto Brandão e Diogo Leão que vão usar "a liberdade de voto" para se insurgir contra a proposta do próprio partido.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório