Meteorologia

  • 24 SETEMBRO 2018
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 22º

Edição

Já há cinco detidos na operação que envolve Rui Rangel e Luís F. Vieira

Casa e gabinete de Rui Rangel foram alvo de buscas, bem como a residência do presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, e a SAD do clube. Há já cinco detidos no âmbito desta operação e o responsável máximo das 'águias' foi constituído arguido, assim como Rui Rangel.

Já há cinco detidos na operação que envolve Rui Rangel e Luís F. Vieira
Notícias ao Minuto

11:43 - 30/01/18 por Melissa Lopes com Lusa 

País Buscas

Segundo disse fonte ligada ao processo, já foram feitas cinco detenções no âmbito das buscas que têm estado a decorrer na manhã desta terça-feira, numa investigação que envolve o juiz desembargador Rui Rangel. De acordo com a mesma fonte, entre os detidos contam-se dois advogados e um oficial da justiça.

As buscas estenderam-se também à  SAD do Benfica, tendo o clube já confirmado essa informação, salvaguardado, porém, que o objeto da investigação "nada tem a ver com o clube".

A casa do presidente das 'águias', Luís Filipe Vieira, também foi alvo de buscas, assim como o gabinete do vice-presidente Fernando Tavares. Fernando Tavares, saliente-se,  fazia parte da lista de Rui Rangel nas eleições do Sport Lisboa e Benfica.

No âmbito desta investigação, o presidente do clube da Luz e o  juiz desembargador Rui Rangel foram ambos constituídos arguidos, de acordo com informação apurada pela TVI24. 

A PJ, recorde-se, tem estado a fazer buscas em vários locais de Lisboa, entre eles o Tribunal da Relação, no âmbito de uma certidão extraída da 'Operação Atlântico' que alargou em 2016 a investigação ao juiz Rui Rangel.

A operação inclui buscas à casa e gabinete do juiz desembargador Rui Rangel, à casa da sua ex-mulher, a juíza Fátima Galante, e às residências do advogado José Sousa Martins e do seu filho, disse à Lusa fonte ligada ao processo. 

Segundo a mesma fonte, a operação vai incluir cerca de 30 buscas. As buscas em casa de Rui Rangel, magistrado do Tribunal da Relação de Lisboa, estão a ser acompanhadas por um juiz do Supremo Tribunal de Justiça. O crime central que está a ser investigado é tráfico de influências, a que se juntam outros crimes económicos conexos.

Em comunicado, a PJ confirmou que deteve cinco pessoas e que constituiu vários arguidos numa operação a nível nacional para confirmar a eventual prática dos crimes de corrupção, recebimento indevido de vantagem, branqueamento, tráfico de influências e fraude fiscal qualificada. A operação, denominada 'Lex' e relacionada com a operação 'Rota do Atlântico', contou com a participação de cerca de 150 investigadores da Polícia Judiciária.

[Notícia atualizada às 13h47]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório