"Ataque em Paris torna resultados das eleições ainda mais imprevisíveis"

Manuela Ferreira Leite considera ser preocupante que “num ato eleitoral” se pense mais na questão da segurança do que na política. Destaca imprevisibilidade das eleições francesas.

© Global Imagens
País Ferreira Leite

Manuela Ferreira Leite mostra-se preocupada com o clima de segurança na véspera das eleições, e que se tornou ainda maior, com o ataque desta noite em Paris.

PUB

No seu comentário semanal na TVI 24, Manuela Ferreira Leite lamentou o ênfase que se está a dar à questão da segurança, o que considera um mau sinal.

“Num telejornal francês a abertura não eram as eleições, ou o número de candidatos, ou as ideias dos candidatos, ou a perspetiva de abstenção mas sim o número de polícias mobilizados para aquela ação, o que é muito preocupante, porque estamos perante um ato simbólico de liberdade que são as eleições. Num ato eleitoral deve-se pensar em tudo menos em segurança".

Ferreira Leite disse que a “indiferença com que devemos encarar estes aspetos vai ser cada vez mais difícil. É impossível não existirem receios”. Adiantou ainda que estes atos de terrorismo “condicionam as opções dos eleitores” e admite que “quem mais se aproximar do sentimento mais imediato dos cidadãos mais possibilidade tem de captar o voto. Mas ganha força quem preveniu há mais tempo”.

Para Ferreira Leite as decisões dos eleitores “ficam condicionadas por elementos externos” e sendo assim é ainda mais difícil avançar com previsões de vitória nestas eleições presidenciais. A antiga ministra das Finanças disse que os resultados serão muito imprevisíveis “principalmente para a 2ª volta.”

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser