Ministério Público acusa mulher de atear fogo florestal em Gaia

O Ministério Público (MP) acusou uma mulher de um crime de incêndio florestal, em Vila Nova de Gaia, anunciou hoje a Procuradoria-Geral Distrital do Porto, explicando que a arguida está em prisão preventiva à ordem desse processo.

© DR
País Porto

De acordo com a acusação, datada de 18 de novembro de 2016, mas só hoje conhecida, a arguida ateou fogo a uma zona de floresta, a 12 de agosto, nas proximidades de Avintes, Vila Nova de Gaia, distrito do Porto.

PUB

A alegada incendiária, de 59 anos, foi detida no próprio dia, às 20:30, por militares do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Gaia.

Na altura, a GNR disse que a mulher, aquando da detenção, estava alcoolizada.

O fogo colocou em "sério" risco uma zona arborizada e de habitações, mas que foi extinto graças à pronta intervenção de populares, referiu.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS