Meteorologia

  • 27 MAIO 2019
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 21º

Edição

Morreu a eterna primeira-dama

Anos depois de ter governado o país ao lado de Mário Soares, muitos continuavam a chamar-lhe primeira-dama. Maria Barroso morreu hoje aos 90 anos.

Morreu a eterna primeira-dama
Notícias ao Minuto

07:03 - 07/07/15 por Notícias Ao Minuto  

País Óbito

Portugal está de luto. Morreu esta terça-feira Maria Barroso, a eterna primeira-dama portuguesa. Tinha 90 anos e não resistiu às consequências de uma queda que sofreu na noite do dia 25 de junho. A mulher de Mário Soares estava, desde então, internada no hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa.

O funeral

realiza-se amanhã, pelas 10 horas, no Cemitério dos Prazeres, em Lisboa, após a

missa de corpo presente na Igreja do Campo Grande.

“O Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa lamenta informar que a doutora Maria de Jesus Barroso faleceu esta madrugada, às 5h20 da manhã, após um coma profundo na sequência de um traumatismo craniano”, informou o porta-voz da instituição de saúde onde a primeira-dama estava internada.

“Morreu no hospital que fundou. Não esqueceremos nunca o empenho e a forma entusiástica como, há 18 anos, enquanto presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, contribuiu para uma nova fase da vida deste hospital, ajudando-o a transformar na unidade de referência que é hoje”, acrescentou José Barata, deixando uma "palavra de amizade" e destacando a "determinação de Maria Barroso

na defesa de causas, o seu caráter humanista e força solidária".

Na última nota de imprensa sobre o estado de saúde de Maria Barroso, o Hospital da Cruz Vermelha (HCV) explicou ontem que a equipa médica entendeu que já não se justificava que a antiga primeira-dama se mantivesse na Unidade de Cuidados Intensivos, pelo que foi transferida para um quarto, o que permitia a presença de familiares.

A vida da eterna primeira-dama

Nascida a 2 de Maio de 1925, em Olhão, Maria Barroso licenciou-se em Ciências

Histórico-Filosóficas e tirou o curso de Arte Dramática na Escola de Teatro do Conservatório Nacional. Começou por fazer carreira no teatro, foi interrogada pela PIDE por recitar poemas revolucionários.

Partilhou 70 anos de vida com Mário Soares,

de quem tem dois filhos, João e Isabel,

e sempre teve uma vida política quase tão preenchida como a do marido. Foi a única mulher a estar presente na reunião de fundação do PS,

em Badem Munstereifel, na Alemanha, em 1973.

Maria de Jesus Simões Barroso foi a primeira-dama de Portugal de 1986 a 1996 e, para muitos, ficará para a história como a “eterna primeira-dama”, uma das poucas figuras consensuais da sociedade portuguesa.

Professora e diretora do Colégio Moderno, foi proibida de dar aulas durante a ditadura. Em democracia foi eleita deputada pelo PS nas eleições de 1976, 1979, 1980 e 1983.

Depois de deixar o Palácio de Belém presidiu à Cruz Vermelha Portuguesa, cargo que exerceu até 2003. Recebeu 19 condecorações nacionais e internacionais, além de inúmeros prémios de mérito. Também dirigiu a associação Pro Dignitate, que ajudou a fundar.

"Valeu a pena ter vivido", disse ao jornal i no dia em que completou 90 anos, em maio deste ano.

[Notícia atualizada às 08h44]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório