Meteorologia

  • 19 JULHO 2024
Tempo
31º
MIN 19º MÁX 31º

Polícia que agrediu condutor de tuk-tuk é alvo de processo disciplinar

Incidente ocorreu no passado dia 30 de maio em pleno Terreiro do Paço, quando um elemento da Polícia Municipal de Lisboa esteve envolvido em desacatos com o condutor de um tuk-tuk.

Polícia que agrediu condutor de tuk-tuk é alvo de processo disciplinar
Notícias ao Minuto

20:21 - 19/06/24 por Tomásia Sousa

País Lisboa

A ministra da Administração Interna determinou a instauração de um processo disciplinar contra o agente da Polícia Municipal de Lisboa que agrediu, no mês passado, um condutor de 'tuk-tuk' no Cais das Colunas, anunciou a tutela esta quarta-feira em comunicado.

De acordo com a missiva, a decisão surge depois de a Inspetora-Geral da Administração Interna, desembargadora Anabela Cabral Ferreira, "após consulta ao Presidente da Câmara Municipal de Lisboa", ter proposto a instauração de processo disciplinar ao agente em causa.

O incidente ocorreu no passado dia 30 de maio, em Lisboa, em pleno Terreiro do Paço, quando um elemento da Polícia Municipal de Lisboa esteve envolvido em desacatos com o condutor de um tuk-tuk.

Num vídeo publicado na rede social X (antigo Twitter) vê-se o agente a correr em direção ao condutor, acompanhado de outro agente, e a dar-lhe uma cabeçada.

O polícia grita com o jovem e depois, interpelado por outro jovem apontando-lhe o dedo na sua direção grita: "Tira-me o dedo da cara, tira-me o dedo da cara, tira-me o dedo da cara, tu, pá".

"Documentos para cá", ordena o agente para o condutor, estacionado antes da passadeira de peões entre a Praça do Comércio e o Cais das Colunas, e, pouco depois, volta a dizer-lhe que lhe está "a exigir os documentos".

Os dois polícias posicionam-se em frente ao jovem, que levanta os dois braços, e o mesmo agente dá-lhe outra cabeçada e empurra-o para os bancos da frente da viatura.

A 31 de maio passado, a vereadora do Bloco de Esquerda (BE) na Câmara de Lisboa exigiu ao presidente da autarquia a abertura de um inquérito à agressão.

Na altura, a Polícia Municipal de Lisboa alegou que os agentes filmados "foram constantemente desafiados e desautorizados" após alertarem para uma situação de estacionamento irregular, tendo a situação sido remetida para o Ministério Público (MP). Na altura, e sem fazer referência às agressões, a Polícia Municipal confirmou que tinha sido aberto um inquérito disciplinar para "apurar responsabilidades".

[Notícia atualizada às 21h01]

Leia Também: Polícia Municipal agride condutor de tuk-tuk em Lisboa. Aberto inquérito

Recomendados para si

;
Campo obrigatório