Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2022
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 15º

Câmara do Funchal decreta três dias de luto pela morte de ex-presidente

A Câmara do Funchal decretou hoje luto municipal de três dias pela morte do antigo presidente da autarquia João Sá Fernandes, que também foi deputado do PSD na Assembleia da República, na II Legislatura (1980-1983).

Câmara do Funchal decreta três dias de luto pela morte de ex-presidente
Notícias ao Minuto

16:44 - 25/11/22 por Lusa

País Funchal

"A Câmara Municipal do Funchal decretou luto municipal, que já começou hoje, sexta-feira, 25 de novembro e que se prolonga até domingo, pelo falecimento de João Sá Fernandes, ex-presidente da autarquia entre 1982 e 1985, estando igualmente a bandeira municipal a meia haste no edifício dos Paços do Concelho", informou a autarquia.

A nota adianta que na próxima reunião de Câmara, que habitualmente acontece às quintas-feiras, será apresentado um voto de pesar pelo falecimento "deste ilustre madeirense e funchalense".

No mesmo documento, acrescenta que vão ser apresentados igualmente votos de pesar pela more do Comendador José Ivo Gouveia de Sousa, falecido na África do Sul, e do produtor e realizador de cinema António da Cunha Telles, "figura fundamental e ímpar do cinema e cultura nacionais".

Também o presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, José Manuel Rodrigues, manifestou o seu "mais profundo pesar" pela morte do antigo responsável da Câmara do Funchal, João Manuel Coutinho Sá Fernandes, nascido em 1934.

O parlamento madeirense menciona que Sá Fernandes governou o Funchal (12 de dezembro de 1982 e 15 de dezembro de 1985), presidiu à Associação de Municípios da Região Autónoma da Madeira (AMRAM) de 04 de dezembro de 1985 a 09 de janeiro de 1986, "tendo o seu mandato sido marcado pela visão futurista, que tinha para a cidade, pelo rigor e pela integridade".

Complementa que também se "distinguiu como deputado do PSD na Assembleia da República, na II Legislatura, de 1980 a 1983, onde defendeu os interesses da Madeira e do Porto Santo".

Por seu turno, o grupo parlamentar do PSD/Madeira anunciou ter apresentado na Assembleia da Região um voto de pesar, "enaltecendo o seu contributo e a forma dedicada com que se desempenhou as suas funções".

Recorda que foi no decorrer do seu mandato na Assembleia da República "que se fez a primeira revisão da Constituição" e que "ficou conhecido pela visão pragmática e visionária para a cidade do Funchal".

"Tido como um homem muito culto, será recordado como uma figura afável, cuja espírito aberto e conversa fácil o faziam querido por todos", é apontado no texto do voto de pesar dos deputados sociais-democratas.

O voto de pesar conclui que João Sá Fernandes "será recordado, inequivocamente, pela forma digna e dedicada com que desempenhou as suas funções".

Leia Também: Funchal iluminado por 1,6 milhões de lâmpadas no Natal e fim de ano

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório