Meteorologia

  • 02 AGOSTO 2021
Tempo
28º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Vieira vai regressar ao Benfica? "É uma coisa que ele está a ponderar"

Manuel Magalhães e Silva deu uma entrevista, essa segunda-feira, à TVI.

Vieira vai regressar ao Benfica? "É uma coisa que ele está a ponderar"

O advogado de Luís Filipe Vieira, Manuel Magalhães e Silva, revelou, esta segunda-feira, em entrevista à TVI, que o cliente está a "ponderar" voltar ao Benfica, depois de ter suspendido as funções como presidente do clube, ao ser detido no âmbito da Operação Cartão Vermelho.

"É uma coisa que ele está a ponderar. Ele suspendeu as suas funções como presidente, mas exatamente como as suspendeu, quando pretender retomá-las nada o impede de o fazer. Portanto, é uma coisa que ele está, efetivamente, a ponderar e é ele que tem de decidir isso", afirmou o advogado, ao ser questionado pelo José Alberto de Carvalho sobre essa possibilidade.

Já sobre a data do regresso, Magalhães e Silva, foi parco em palavras. "Se a decisão dele sobre regressar pode acontecer nos próximos dias? Não lhe sei responder", atirou, confirmado, de seguida, que Vieira ficou magoado com Rui Costa, por este ter assumido a liderança do Benfica.

"Fizeram-me isso?", terá exclamado o empresário, com "ar de amargura", ao saber da novidade, no sábado, pelo advogado.

"Atividades económicas normais"

Antes de falar sobre a mágoa de Luís Filipe Vieira, o advogado afirmou que "não está dito em nenhum momento deste despacho do Ministério Público (MP) que haja qualquer irregularidade nestes contratos relativos à aquisição de jogadores"

"O que está descrito" na indiciação do MP contra o ex-presidente do Benfica, defendeu, "são atividades económicas normais".

Já sobre o o crédito ao banco Espírito Santo, Magalhães e Silva começou por recordar que o BES e o BCP era "financiadores habituais quer de Luís Filipe Vieira, quer do Benfica", acabando por questionar se é crime que "um devedor, por si ou por interposta pessoa, vá junto do credor negociar o crédito, porque ele o recebeu em venda do primitivo credor".

"Há um padrão de investigação criminal"

Magalhães e Silva aproveitou a entrevista para deixar várias críticas não só ao MP como ao juiz Carlos Alexandre.

"Há um padrão de investigação criminal da dupla Rosário Teixeira/Paulo Silva [...]. Na sua relação com o juiz Carlos Alexandre, efetivamente, isso constitui um padrão de intervenção que critico porque não é a forma adequada de fazer investigação criminal", apontou, dando um exemplo que considera ser bem conhecido de todos os portugueses.

"Quantas situações temos visto, em que há todo um alarido à volta de uma detenção e depois acontece o que acontece com Miguel Macedo, com Azeredo Lopes", descreveu.

Momentos antes, o advogado já ironizado sobre o "comportamento" do magistrado. "Este processo está a ser investigado desde 2018, três anos e picos de escutas telefónicas, tudo isto sob o controlo e autorização do Dr. Carlos Alexandre. Nunca esperaria, no que é o padrão de comportamento da nossa instrução criminal e o padrão de comportamento do Dr. Carlos Alexandre, que ele fosse modificar só pelas coisas que eu lhe disse aquilo que foi entendendo ao longo de três anos"

Recorde-se que Luís Filipe Vieira foi detido na semana passada no âmbito do processo Cartão Vermelho. Além do antigo presidente do Benfica, há mais três detidos no caso, suspeitos de estarem envolvidos em negócios e financiamentos que poderão ter acarretado elevados prejuízos para o Estado e para algumas das sociedades.

Leia Também: "Declarações que Luís Filipe Vieira deu ilibam-no integralmente"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório