Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2021
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 24º

Edição

"Declarações que Luís Filipe Vieira deu ilibam-no integralmente"

Terminou o primeiro interrogatório judicial de Luís Filipe Vieira. Medidas de coação serão conhecidas ainda hoje.

"Declarações que Luís Filipe Vieira deu ilibam-no integralmente"

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica suspenso de funções, esteve este sábado presente a primeiro interrogatório judicial durante cerca de quatro horas, no âmbito do processo 'Cartão Vermelho', que investiga negócios e financiamentos suscetíveis de configurarem vários crimes.

À porta do Tribunal Central de Instrução Criminal de Lisboa, em declarações aos jornalistas, o advogado Magalhães e Silva, considerou que, na sua opinião, "as declarações que Luís Filipe Vieira deu ilibam-no integralmente"

O representante legal do líder dos encarnados confirmou também que serão conhecidas ainda hoje as medidas de coação aplicadas pelo juiz Carlos Alexandre. 

Confrontado com as suspeitas que pesam sobre as empresas offshore, criadas nos Estados Unidos, Emirados Árabes Unidos e Tunísia, controladas direta ou indiretamente por Bruno Macedo, permitiram transferir quase 2,5 milhões de euros para as sociedades de Luís Filipe Vieira, Magalhães e Silva recordou que "as offshore são sociedades legais como quaisquer outras e depois ou atuam legalmente ou não". 

"O que há relativamente a essas offshore são transações imobiliárias sem nenhuma ponta de ilegalidade", garantiu. 

Sobre se Luís Filipe Vieira se pronunciou inocente perante o tribunal, o advogado disse assertivamente: "Claro que sim". 

Caso seja decretada prisão preventiva para o seu cliente, Magalhães e Silva adiantou ainda que a defesa irá interpor um recurso

Luís Filipe Vieira prestou declarações ao juiz de instrução criminal a partir das 9h00 de hoje. O presidente do Benfica, de 72 anos, foi a última das quatro pessoas detidas no âmbito da investigação 'Cartão Vermelho' a ser ouvida pelo juiz Carlos Alexandre, no Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), em Lisboa, antes da aplicação das medidas de coação.

Na sexta-feira, o empresário José António dos Santos foi o primeiro a prestar declarações, durante a manhã, seguindo-se, da parte da tarde, os interrogatórios de Bruno Macedo e de Tiago Vieira, filho de Luís Filipe Vieira.

Leia Também: Advogado Castanheira das Neves prevê dia longo enquanto Vieira é ouvido

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório