Meteorologia

  • 02 MARçO 2021
Tempo
MIN 8º MÁX 18º

Edição

GNR alerta para limpeza dos terrenos junto às habitações em Vila Real

A GNR desencadeou uma campanha de sensibilização da população para a limpeza dos terrenos junto das habitações que visa reduzir o risco de incêndio e que, no distrito de Vila Real, vai passar por todas as localidades.

GNR alerta para limpeza dos terrenos junto às habitações em Vila Real

Elementos do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) e da Unidade de Emergência Proteção e Socorro (UEPS), da GNR, estão no terreno a partir de hoje, no âmbito da Campanha Floresta Segura 2021, a alertar para a limpeza das faixas de 50 metros junto a edifícios isolados e 100 metros na envolvente de aglomerados populacionais.

"O objetivo é identificar os locais de risco, nomeadamente aqueles que necessitam de uma gestão da vegetação por estarem nas proximidades de habitações, das vias de comunicação ou das vias de transporte de energia", afirmou à agência Lusa o major Eduardo Lima, chefe do SEPNA de Vila Real.

No âmbito desta missão pretende-se contactar o "máximo de pessoas possível, sensibilizando-as para a necessidade dessa gestão e de como ela deve ser feita".

O objetivo é reduzir as infrações e os incumprimentos, evitar situações de risco em caso de incêndio, bem como prevenir outros comportamentos de risco.

Esta manhã, perto de Constantim, localidade do concelho de Vila Real, uma equipa da GNR sinalizou alguns locais que estão em incumprimento e aproveitou para contactar, com a devida distância de segurança por causa da pandemia de covid-19, populares que se encontravam a trabalhar numa vinha.

"Estamos a desenvolver uma campanha de monitorização e sensibilização no âmbito da prevenção dos incêndios florestais e, nesta fase, a nossa missão é aconselhar as pessoas a procederem à limpeza da vegetação que se encontra junto às habitações e dos aglomerados populacionais", esclareceu o primeiro-sargento Paulo Taveira, do SEPNA de Vila Real.

Como os trabalhadores estavam a cortar vides, o militar aproveitou ainda para alertar que a queima dos sobrantes só pode ser feita depois de ser feita uma comunicação prévia.

"Já usei várias vezes a Internet para agendar as queimas. No início andei um bocadinho aos papéis, mas depois consegui engrenar e agora acho que é simples", respondeu um dos trabalhadores Manuel Matos.

À agência Lusa este agricultor afirmou que a campanha da GNR é "bem-vinda" e destacou a importância de "primeiro sensibilizar, depois fiscalizar e agir" para levar as pessoas a cumprirem as regras.

Manuel Matos considerou que, no terreno, "anda há muito trabalho para fazer de limpeza" e considerou que muitas pessoas "só depois de coagidas é que agem".

As equipas da GNR dispõem de uma aplicação no telemóvel onde é feita automaticamente a referenciação do local onde é detetada a infração, ao mesmo tempo que são tiradas fotografias para juntar ao processo.

Depois é contactado o proprietário e alertado para a necessidade de proceder à limpeza do terreno. De acordo com as normas em vigor, a limpeza por parte dos proprietários particulares tem de ser feita até 15 de março.

Em Vila Real, a campanha irá estende-se até 30 de março e vai contemplar todas as localidades do distrito.

O major Eduardo Lima referiu que, nesta primeira fase, a ação da Guarda vai incidir nas localidades consideradas prioritárias.

O oficial referiu ainda que, a cada ano, se tem verificado uma maior taxa de cumprimento, o que se repercute na redução do número de autos de contraordenação e na redução do risco para as habitações.

Leia Também: GNR detém alegado traficante em Sines e apreende 2.180 doses de haxixe

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório