Meteorologia

  • 05 MARçO 2021
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

PSP controlou 27.780 passageiros nos aeroportos. 81 não puderam embarcar

Passageiros que não embarcaram não tinham comprovativos da "absoluta necessidade" de viajar, no âmbito das medidas de combate à pandemia em vigor.

PSP controlou 27.780 passageiros nos aeroportos. 81 não puderam embarcar

A Polícia de Segurança Pública (PSP) informa que procedeu ao controlo de 27.780 passageiros que pretendiam iniciar viagem a partir dos aeroportos internacionais de Portugal continental (Lisboa, Porto e Faro), entre os dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Além das habituais funções de segurança aeroportuária, no contexto do atual Estado de Emergência, cabe também à PSP verificar se a viagem "decorre de motivo imperioso e inadiável", conforme as regras definidas pelo Governo.

De acordo com o balanço da PSP partilhado nas redes sociais, na semana que decorreu até ao dia 7 de fevereiro, 81 passageiros não puderam embarcar, "tendo de obter os comprovativos que demonstrem essa absoluta necessidade".

A autoridade renova o apelo para que todos reduzam as deslocações, domésticas e internacionais, ao "estritamente necessário", nos termos da lei em vigor.

De lembrar que o Governo determinou, no final do mês de janeiro, a medida de "autoconfinamento dos cidadãos portugueses em território continental", tendo em conta a evolução da situação epidemiológica a nível mundial, o aumento dos casos de infeção por SARS-CoV-2 em Portugal e a deteção de novas estirpes do vírus.

Pelo menos até ao dia 14 de fevereiro, estão proibidas as deslocações de cidadãos portugueses para fora do território continental, efetuadas por qualquer via – rodoviária, ferroviária, aérea, fluvial ou marítima".

São apenas permitidas as deslocações estritamente essenciais, tais como:

  • Desempenho de atividades profissionais com dimensão internacional devidamente documentadas
  • Saída do território continental de cidadãos portugueses com residência noutros países;
  • A título excecional, para efeitos de reunião familiar de cônjuges ou equiparados e familiares até ao 1º grau na linha reta;
  • Transporte de carga ou correio;
  • Para fins humanitários ou emergência médica;
  • Transporte internacional de mercadorias, de trabalhadores transfronteiriços ou sazonais e veículos de emergência, socorro e urgência;
  • Deslocações com destino às Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira

Paralelamente, o Governo decidiu também a reposição do controlo de pessoas nas fronteiras terrestres e fluviais, semelhante ao que ocorreu em março de 2020. Medida essa que, soube-se ontem, vai ser prolongada pelo menos até ao dia 1 de março deste ano.

Leia Também: Espanha prolonga fecho de fronteiras com Portugal até 1 de março

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório