Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2018
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 10º

Edição

Comandante da PSP elogia agentes que detiveram foragidos do tribunal

O comandante da PSP do Porto considerou hoje ser da "mais elementar justiça enaltecer o esforço, a dedicação e o profissionalismo" dos agentes envolvidos na detenção dos três arguidos que fugiram do Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto.

Comandante da PSP elogia agentes que detiveram foragidos do tribunal
Notícias ao Minuto

20:16 - 23/10/18 por Lusa

País Porto

Numa mensagem publicada na página da rede social Facebook da PSP -- Comando Metropolitano do Porto, o superintendente-chefe Paulo Lucas elogiou "todos os elementos policiais" que direta ou indiretamente contribuíram para o "objetivo final", nomeadamente para a detenção dos três detidos.

"A complexidade da investigação, o grau de violência empregue sobre as vítimas, na sua maioria de idade bastante avançada, e o elevado alarme social gerado pelas circunstâncias descritas, exigiu por parte de todos os elementos policiais envolvidos uma grande dinâmica, elevado empenho e sério compromisso sem o qual não seria possível alcançar o objetivo final de toda a operação, no caso, devolver a tranquilidade pública à comunidade que servimos", sustentou.

Paulo Lucas, que tomou posse em agosto, lembrou que os homens foram recapturados num "hiato temporal" inferior a 24 horas.

Até ao momento, a publicação desta mensagem do comandante tem 3,3 mil gostos, 664 comentários e 1.014 partilhas.

Os três suspeitos de dezenas de furtos a idosos no Grande Porto fugiram do TIC na quinta-feira à tarde, depois de um juiz de instrução lhes decretar prisão preventiva.

Os três homens acabaram por ser detidos na sexta-feira pela PSP, em Gondomar.

Após a fuga, as autoridades policiais desencadearam uma operação de captura, alertando então que os foragidos eram considerados perigosos e estavam "potencialmente" armados.

São-lhes imputados pelo menos 30 assaltos violentos, que terão rendido meio milhão de euros em dinheiro e bens, em residências de idosos na zona mais oriental do Porto e em concelhos periféricos, como Gondomar, Valongo ou Maia.

Os alvos do grupo eram pessoas com idades entre os 65 e os 95 anos.

Hoje, em Paredes, no distrito do Porto, a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, disse que a fuga de três arguidos do TIC não se deveu à falta de segurança das instalações.

"Relativamente àquele tribunal, todas as condições de segurança estavam criadas. Havia segurança passiva suficiente e segurança ativa, e isso funcionou", afirmou.

Antes, a 19 de outubro, o ministro da Administração Interna determinou a abertura de um inquérito às circunstâncias em que ocorreu a fuga de três homens e sobre a divulgação de fotografias das suas detenções.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório