Meteorologia

  • 14 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 16º

Edição

Pais de Maëlys falam pela primeira vez após descoberta do corpo da filha

Jennifer e Joachim de Araújo falaram esta quinta-feira pela primeira vez desde que o homicida confesso da menina revelou o local onde escondeu o corpo e pedem o fim do silêncio.

Pais de Maëlys falam pela primeira vez após descoberta do corpo da filha
Notícias ao Minuto

18:51 - 08/03/18 por Anabela de Sousa Dantas 

Mundo França

Os pais de Maëlys de Araújo deram uma conferência de imprensa conjunta, esta quinta-feira, em Lyon, naquela que é a sua primeira comunicação pública desde a descoberta do corpo da menina.

Recorde-se que a 14 de fevereiro passado, após mais de seis meses de investigações, o principal suspeito do desaparecimento da lusodescendente, Nordahl Lelandais, confessou o homicídio e remeteu-se de novo ao silêncio, tendo indicado apenas que foi um “acidente”. As circunstâncias em que ocorreu a morte da menina de nove anos continuam, assim, por apurar.

A mãe de Maëlys, depois de indicar que não responderia a nenhuma pergunta dos jornalistas, fez uma curta declaração onde se dirigiu à filha. “Tudo o que é ele fez é injustificável e imperdoável. Maëlys, temos a certeza, o teu assassino está na prisão. Não fará mais mal a nenhum inocente”, afirmou, segundo cita a France TV.

Joachim Araújo, pai da menina, recordou a família do militar desaparecido em abril do ano passado: “Pensamos muito na família de Arthur Noyer, na nossa batalha comum pela busca da verdade”. Sublinhe-se que Nordahl Lelandais também foi acusado do homicídio de Noyer.

Os advogados dos pais de Maëlys referiram que o silêncio das famílias não é de forma alguma sinal de aceitação do que se passa com a investigação, dirigindo críticas à defesa do homicida e pedindo que seja quebrado o silêncio em relação às circunstâncias da morte da menina. "Que não nos venham dizer que [Lelandais] está investido na busca pela verdade, porque ninguém se deixa enganar", afirmou Fabrice Rajon.

“Perdemos seis meses, seis meses de uma espera insuportável, quando os indícios mostravam claramente, desde os primeiros dias da investigação, o envolvimento de Nordahl Lelandais no desaparecimento de Maëlys”, indicou ainda o causídico.

Maëlys de Araújo, recorde-se, desapareceu na madrugada do dia 27 de agosto quando participava num casamento na companhia da sua família. A menina, que envergava um vestido branco, desapareceu sem deixar rasto e desde o início que todas as suspeitas apontavam para o ex-militar de 34 anos, cuja viatura continha vestígios do ADN da menina.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório