Meteorologia

  • 15 OUTUBRO 2019
Tempo
17º
MIN 12º MÁX 20º

Edição

Austrália: Estudo diz que 7% dos padres abusaram sexualmente de menores

Sete por cento dos padres da Igreja Católica na Austrália foram acusados de abusarem sexualmente de crianças, ao longo das últimas décadas, revelou um advogado na segunda-feira, quando investigações oficiais estão a revelar a dimensão da situação.

Austrália: Estudo diz que 7% dos padres abusaram sexualmente de menores

As estatísticas foram divulgadas durante a abertura de uma audição promovida pela Comissão Real australiana sobre Respostas Institucionais ao Abuso Sexual de Crianças e, segundo o relatório divulgado na segunda-feira, quase 4.500 pessoas denunciaram abusos sexuais a menores perpetrados por membros da Igreja católica na Austrália entre 1980 e 2015.

A Comissão Real - que é a principal forma de inquérito no país -- tem investigado desde 2013 a forma como a Igreja Católica e outras instituições responderam ao abuso sexual de crianças ao longo de décadas.

A comissão já ouviu testemunhos de várias pessoas que sofreram abusos às mãos dos religiosos. Mas a verdadeira dimensão do problema nunca foi clara até segunda-feira, quando a comissão divulgou as estatísticas que reuniu.

Os comissários ouviram as autoridades da Igreja Católica e apuraram que, entre 1980 e 2015, houve 4.444 pessoas que disseram ter sido abusadas em mais de mil instituições católicas através da Austrália, disse Gail Furness, o principal advogado a assessor a comissão.

A idade média das vítimas era de 10,5 anos para as raparigas e 11,5 para os capazes.

No total, sete por cento dos padres na Austrália, entre 1950 e 2010, foram acusados de abuso sexual de crianças, disse Furness.

"Das 1.880 pessoas identificadas como alegadas perpetradoras [dos crimes], 597 eram religiosos, 572 sacerdotes, 543 laicos e 96 eram religiosas", disse Furness.

Nos EUA, quando o escândalo dos abusos sexuais praticados por religiosos chegou à luz do dia, houve 5,6% dos padres que foram acusados de molestar crianças entre 1950 e 2015, segundo os relatórios dos bispos norte-americanos analisados pelo sítio BishopAccountability.org, que segue a informação sobre abusos de padres.

O relatório final da comissão deve ser elaborado até ao final do ano.

Cerca de um quarto dos australianos identificam-se como católicos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório