Situação crítica em Alepo motiva reunião urgente do Conselho de Segurança

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) vai realizar uma reunião de urgência, na quarta-feira, sobre a situação crítica no leste da cidade síria de Alepo, por solicitação da França, informaram hoje fontes diplomatas.

© Reuters
Mundo Síria

Para o embaixador francês, François Delattre, "a França e os seus parceiros não podem permanecer silenciosos face ao que poderá ser um dos maiores massacres de civis desde a Segunda Guerra Mundial".

PUB

A reunião deve começar imediatamente depois de uma sessão do Conselho de Segurança consagrada à adoção de uma resolução que reforça as sanções contra a Coreia do Norte, que está prevista para as 19:00 locais (14:00 de Lisboa).

Os 15 embaixadores do Conselho vão ouvir um relatório sobre a situação em Alepo apresentado pelo responsável pelas situações humanitárias da ONU e pelo mediador da ONU para a Síria, Staffan de Mistura.

No leste de Alepo, milhares de civis fogem dos combates e dos bombardeamentos à medida que as forças do regime de Damasco avançam.

Cerca de 20 mil pessoas fugiram da cidade nas últimas 72 horas, anunciou o Comité Internacional da Cruz Vermelha.

O representante britânico na ONU, Matthew Rycroft, "exortou o regime sírio e a Rússia a parar os bombardeamentos e a deixar entrar a ajuda humanitária".

Face à "catástrofe humanitária" em Alepo, o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Jean-Marc Ayrault, tinha solicitado hoje ao Conselho que se reunisse "imediatamente" para "examinar a situação desta cidade mártir e os meios de ajudar a população".

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS